Urbanização pode estar influenciado o tamanho de mamíferos, sugere estudo

Ainda no século 19, um biólogo alemão chamado Carl Bergmann observou que animais da mesma espécie tinham tamanhos diferentes dependendo do local em que viviam. De acordo com ele, indivíduos que habitam regiões mais frias tendem a ser maiores do que aqueles encontrados em climas quentes. Os pinguins da Antártida, por exemplo, são maiores que os das Ilhas Galápagos.

Esse princípio ficou conhecido como Regra de Bergmann. Segundo o biólogo, animais maiores liberam menos calor para o ambiente – o que faz com eles aguentem melhor o frio. Em locais de clima quente, acontece o contrário: é preciso liberar rapidamente calor (gerado pelo metabolismo) para equilibrar a temperatura corporal. Nesse caso, ser pequeno ajuda. A regra, contudo, não pode ser generalizada para outros tipos de seres vivos, como répteis e plantas.

Há um princípio da biologia que defende que animais de uma mesma espécie são maiores ou menores dependendo da temperatura da região. Mas, ao que tudo indica, os centros urbanos estão mudando essa relação.

Urbanização pode estar influenciado o tamanho de mamíferos, sugere estudo

publicado originalmente em superinteressante

✨🌻