Assista a “Elis Regina – O Bêbado e a Equilibrista (HQ)” no YouTube

🌹O Bêbado e a Equilibrista…

Caía a tarde feito um viaduto
E um bêbado trajando luto me lembrou Carlitos
A lua, tal qual a dona de um bordel
Pedia a cada estrela fria um brilho de aluguel

E nuvens lá no mata-borrão do céu
Chupavam manchas torturadas
Que sufoco
Louco
O bêbado com chapéu-coco
Fazia irreverências mil
Pra noite do Brasil
Meu Brasil

Que sonha com a volta do irmão do Henfil
Com tanta gente que partiu
Num rabo de foguete
Chora
A nossa Pátria mãe gentil
Choram Marias e Clarisses
No solo do Brasil

Mas sei que uma dor assim pungente
Não há de ser inutilmente
A esperança
Dança na corda bamba de sombrinha
E em cada passo dessa linha
Pode se machucar

Azar
A esperança equilibrista
Sabe que o show de todo artista
Tem que continuar

🌹Fonte: LyricFind

Compositores: Joao Bosco De Freitas Mucci / Aldir Blanc Mendes

Letra de O bêbado e a equilibrista © Universal Music Publishing Group

imagens do WordPress

Cães evoluíram de duas populações distantes de lobos, aponta estudo

Há uma reviravolta nas teorias que explicam as origens dos cães domésticos. O consenso é de que esses animais de estimação vieram de uma evolução dos lobos-cinzentos (Canis lupus) mais mansos, que se adaptaram a viver junto aos seres humanos em troca de comida constante. Mas um novo estudo inglês descobriu que os cachorros tiveram uma evolução mais complexa do que se imaginava até agora. 

Pesquisadores do Francis Crick Institute, um centro de pesquisa biomédica em Londres, revelaram em um artigo na Nature que os cães têm, pelo menos, mais um ancestral selvagem. 

Os cientistas analisaram 72 genomas de lobos que viveram na Europa, Sibéria e América do Norte até 100 mil anos atrás. E então os comparou com genomas de cães primitivos e modernos. Assim, descobriram que, embora a ascendência de cães primitivos parecesse estar enraizada apenas em lobos-cinzentos da Ásia, há uma contribuição genética de outros animais: uma população de lobos mais ao Ocidente, identificada principalmente entre cães da África e do Oriente Médio, e em menor número em europeus. 

A teoria predominante concentrava essa ancestralidade na Ásia. Mas pesquisadores acharam genes de lobos mais ao Ocidente entre os cachorros atuais.

Cães evoluíram de duas populações distantes de lobos, aponta estudo

publicado em superinteressante

Percepção…por Mágica Mistura

“O movimento contínuo do Universo nos proporciona oportunidades fantásticas de crescimento pessoal e espiritual. Não é fácil perceber ou agradecer por isso quando se está no meio de uma tempestade assustadora…por essa razão, é importante procurar o melhor que cada instante têm a oferecer… sempre!”

Mágica Mistura

imagens do WordPress

%d blogueiros gostam disto: