Incidência de raios no Brasil deve chegar a 100 milhões por ano no fim do século

O Brasil é o país do samba, do futebol e também dos raios. Anualmente, 77,8 milhões de descargas elétricas atingem o território – a maior incidência entre todos os países do mundo. E o número pode estar prestes a aumentar: pesquisadores do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat/Inpe) mostraram que, entre os anos de 2081 e 2100, o valor deve alcançar a casa dos 100 milhões por ano.

A informação foi divulgada no livro “Brasil: Campeão Mundial de Raios”, escrito por Osmar Pinto Jr. e Iara Cardoso, pesquisadores e fundadores do Grupo de Eletricidade Atmosférica. Para chegar à conclusão, a dupla considerou as condições meteorológicas previstas pelos Modelos Climáticos Globais (MCG), levando em conta que, até o final do século, o Brasil pode enfrentar um aumento de temperatura de até 4 ºC. Esse acréscimo já é previsto no cenário considerado ruim divulgado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC). Esse cenário deve ocorrer caso as emissões de gases do efeito estufa continuem, sem considerar o Acordo de Paris

O aumento da incidência de raios no país está associado às mudanças climáticas e aumento de temperatura – e pode trazer consequências graves para a tecnologia.

Incidência de raios no Brasil deve chegar a 100 milhões por ano no fim do século

publicado originalmente em superinteressante

✨🌻