Calor extremo deforma trilhos de trem e rodovias na Europa

Na última terça-feira (19), pelo menos 21 países europeus emitiram alertas de calor extremo. O Reino Unido, por exemplo, alcançou a temperatura recorde de 43 °C. As ondas de calor impulsionadas pelas mudanças climáticas vêm causando transtornos no continente europeu nas últimas duas semanas, comprometendo inclusive a infraestrutura de muitos locais.

Locomoção

Em Londres, por exemplo, os trilhos se expandiram e dobraram. A Network Rail Limited, empresa responsável pela rede ferroviária de lá, explicou em comunicado que as temperaturas correntes são maiores do que algumas das pistas foram projetadas para suportar (em torno de 27 °C).

O problema é a dilatação térmica: o calor faz as moléculas se moverem mais rapidamente e ocuparem um espaço maior, o que aumenta o tamanho do material. A expansão é vista especialmente em metais, como os que guiam os trens. 

Ferrovias, rodovias e aeroportos são prejudicados pelas mudanças climáticas. O calor extremo também trouxe problemas para a agricultura e produção de energia. Confira.

Calor extremo deforma trilhos de trem e rodovias na Europa

publicado em superinteressante

7 respostas para “Calor extremo deforma trilhos de trem e rodovias na Europa”

  1. Esse calor é resultado de..
    Bom, não fata alertar sobre esse resultado nefasto. A medida que os acordos globais não são cumpridos como devem ser, todos sentem na pele. Calor ao extremo ou frio. Mas todos sentem

✨🌻

%d blogueiros gostam disto: