Como os países tropicais conquistaram as Olimpíadas de Inverno

Por Maria Clara Rossini

A Austrália é o paraíso do surfe. A costa leste do país tem até uma cidade com esse nome, Surfers Paradise. Mesmo assim, eles têm uma conquista esportiva associada a lugares gelados – que o Brasil nunca chegou perto de alcançar: uma medalha de ouro numa Olimpíada de Inverno.

Nos Jogos de Salt Lake City (EUA), em 2002, o australiano Steven Bradbury competia na final da patinação de velocidade, em que os atletas devem completar dez voltas em uma pista oval. Durante nove delas, ele não saiu do último lugar. Até que a sorte (ou o azar dos outros) lhe sorriu. A poucos metros da linha de chegada, um dos atletas caiu, causando uma reação em cascata que derrubou todos os outros. Ou quase todos. Esse tombo coletivo deixou o caminho livre para Bradbury deslizar para a vitória. Até hoje, a Austrália é o único país do Hemisfério Sul a ganhar um ouro em Jogos de Inverno.

As Olimpíadas de Inverno de 2022 começam no dia 4 de fevereiro, em Pequim. Dez atletas olímpicos e seis paralímpicos irão representar os brasileiros. Entenda como o Brasil (e outros países tropicais) passaram a competir nos esportes em que o frio faz parte da regra.

Como os países tropicais conquistaram as Olimpíadas de Inverno

4 respostas para “Como os países tropicais conquistaram as Olimpíadas de Inverno”

✨🌻

%d blogueiros gostam disto: