A última geração dos implantes dentários

A repórter que vos escreve sabe bem a falta que um dente faz. Logo cedo, descobri ser portadora de agenesia dental, o jeito técnico de dizer que nasci destinada a não ter um dos integrantes da arcada dentária. Um implante resolveria a malformação, mas só poderia ser feito depois do 18º aniversário, quando terminasse o crescimento dos ossos da face. Foram anos de próteses móveis, aparelho ortodôntico para abrir espaço ao futuro procedimento e um certo grau de bullying na escola — os colegas iam trocando a dentição de leite e minha janelinha seguia aberta.

Avanços tornaram o procedimento mais rápido, certeiro e acessível. Na onda da personalização, conheça as promessas e os cuidados para reconstruir o sorriso

A última geração dos implantes dentários

publicado originalmente em Veja saúde

✨🌻