Nostálgica poeira

Vem o vento,vai a vida

Trás lamento,sem saída

Dorme profundo a aurora

Como se nada houvesse

Nada além do desabafo

De uma alma inquieta …

Ronca o mar, bem alterado

Sem saber qual o motivo

Só nos resta a boemia

Que na madrugada espreita

A poeira acumulada

Nos batentes,nas janelas

Testemunha calada e fria

Do que poderia ser

Mas não era…

Por detrás de tanto zelo

Nasce e morre a nostalgia

Companheira de percalços

Trás nos pés tanta magia

A imatura esperança

Loucamente atrevida

Haverá de surgir de novo

Intrépida e insistente

No raiar de outro dia…

imagens do Pinterest

3 respostas para “Nostálgica poeira”

✨🌻