As geleiras estão derretendo

Gelo fino em frente às geleiras das ilhas do arquipélago Prince Georg Land no Oceano Ártico. Foto: AFP Por  Susanne Aigner para o Neues Deutschland O Ártico está esquentando três vezes mais rápido do que outras regiões. De acordo com cientistas dinamarqueses, neste verão as temperaturas na Groenlândia subiram para mais de 20 graus no início de […]

As geleiras estão derretendo

publicado originalmente em blog do pedlowski

Agronegócio em xeque: carne bovina brasileira sofre ampliação de banimento depois da descoberta de casos do Mal da Vaca Louca

Uma crise silenciosa está se expandindo sem muita cobertura da mídia corporativa após a descoberta de casos de Mal da Vaca Louca em frigoríficos de Minas Gerais e Mato Grosso. É que após a proibição de importação de carne brasileira por China e Arábia Saudita, agora mais quatro países resolveram banir importações brasileiras (Rússia, Indonésia, […]

Agronegócio em xeque: carne bovina brasileira sofre ampliação de banimento depois da descoberta de casos do Mal da Vaca Louca

publicado originalmente em blog do pedlowski

Proteção da Amazônia pode influenciar resultado das eleições de 2022

80% dos brasileiros consideram que Amazônia deve ser prioridade para candidatos à presidência Uma nova pesquisa sugere que a Amazônia já faz parte dos temas que os eleitores brasileiros levarão em conta na hora de votar em 2022. Oito em cada 10 brasileiros (80%) consideram que essa deve ser uma prioridade para candidatos à presidência […]

Proteção da Amazônia pode influenciar resultado das eleições de 2022

publicado originalmente em blog do pedlowski

Em artigo, Sonia Guajajara afirma que “nada justifica o olho gordo em nossas terras”

Não somos nós que podemos acabar com o agronegócio, mas ele mesmo Por Sonia Bone Guajajara, coordenadora executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib)* Minha língua materna é a ze’egete, que significa “a fala boa”. Sou formada em Letras, pela Universidade Estadual do Maranhão, também conheço muito bem o português e sei interpretar suas […]

Em artigo, Sonia Guajajara afirma que “nada justifica o olho gordo em nossas terras”

publicado originalmente em blog do pedlowski

Líderes da Igreja Católica se manifestam contra o julgamento do Marco Temporal

« Estamos na iminência do STF julgar o assim chamado Marco Temporal. É uma coisa quase inacreditável que se tenha que chegar ao Supremo para definir uma realidade que não tem lógica », afirma Dom Adriano Ciocca, Bispo da Prelazia de São Félix do Araguaia (MT), a respeito do julgamento sobre demarcação de terras indígenas que acontece […]

Líderes da Igreja Católica se manifestam contra o julgamento do Marco Temporal

publicado originalmente em blog do pedlowski

Brasil perde 15% de superfície de água desde o começo dos anos 1990

Tendência de redução da superfície de água é observada em 8 das 12 regiões hidrográficas e em todos os biomas do Brasil. No Mato Grosso do Sul, a perda foi de 57% da superfície de água
O Brasil está secando: esta é a conclusão obtida pela análise de imagens de satélite de todo o território nacional entre 1985 e 2020 feita pela equipe do MapBiomas. Os dados, que ficam disponíveis a todos os interessados a partir desta segunda (23/08) no site https://agua.mapbiomas.org/indicam uma clara tendência de perda de superfície de água em 8 das 12 regiões hidrográficas, em todos os biomas do País.

A superfície coberta por água do Brasil em 2020 era de 16,6 milhões de hectares, uma área equivalente ao estado do Acre ou quase 4 vezes o estado do Rio de Janeiro. Desde 1991, quando chegou a 19,7 milhões de hectares, houve uma redução de 15,7% da superfície de água no país. A perda de 3,1 milhões de hectares em 30 anos equivale a mais de uma vez e meia a superfície de água de toda região nordeste em 2020.

Tendência de redução da superfície de água é observada em 8 das 12 regiões hidrográficas e em todos os biomas do Brasil. No Mato Grosso do Sul, a perda foi de 57% da superfície de água O Brasil está secando: esta é a conclusão obtida pela análise de imagens de satélite de todo o território […]

Brasil perde 15% de superfície de água desde o começo dos anos 1990

publicado originalmente em blog do pedlowski

Delta exige intervalo mais curto entre doses de vacina, sugere estudo

Foto: JEFFERSON PEIXOTO / SECOM – SALVADOR

Em regiões de prevalência da variante delta do novo coronavírus, o intervalo entre doses de vacina de Covid-19 precisa ser mais curto do que doze semanas para que se tenha um controle efetivo da pandemia. É o que sugere modelo matemático desenvolvido pelo Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) a partir de dados preliminares da eficácia da vacina para a variante delta. A ferramenta está descrita em artigo publicado na PNAS na quinta (18).

A tecnologia, criada pelo grupo ModCovid-19 com pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), da Fundação Getulio Vargas (FGV) e da Universidade de São Paulo (USP) projeta tempo seguro e ideal entre doses para controle da pandemia, a partir de dados de eficácia de vacinas. Ele mostra que vacinas com menos de 50% de eficácia na primeira dose precisam de um intervalo menor de aplicação do que vacinas com taxas de eficácia maiores. Alimentada com estudos prévios sobre eficácia dos imunizantes, a tecnologia indica quando é possível adiar as doses e quando se atinge o máximo possível de proteção.

Em regiões de prevalência da variante delta do novo coronavírus, o intervalo entre doses de vacina de Covid-19 precisa ser mais curto do que doze semanas para que se tenha um controle efetivo da pandemia. É o que sugere modelo matemático desenvolvido pelo Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas […]

Delta exige intervalo mais curto entre doses de vacina, sugere estudo

publicado originalmente em blog do pedlowski

Os pulmões doentes da Amazônia

Meados de julho de 2021. Durante o segundo ano da pandemia de COVID-19, o calor catastrófico e o inferno de fogo no oeste dos Estados Unidos e Canadá, bem como as inundações do século na Alemanha e na Bélgica, competem pela maior manchete com o voo espacial do o multibilionário Jeffrey Bezos na floresta de folhas da mídia de massa global. Enquanto isso, a notícia do século 21 que é mais importante para a humanidade está lentamente sendo registrada pela grande mídia e empurrada para o final da página: a Amazônia tombou. O sumidouro de carbono aparentemente infinito que absorve as emissões de gases do efeito estufa dos países industrializados e compensa o efeito estufa não existe mais.

A região amazônica “tombou” devido ao desmatamento desenfreado. Agora ele emite mais dióxido de carbono do que absorve. Isso já está tendo efeitos devastadores Desmatamento colossal, monoculturas, secas, incêndios. A floresta amazônica está gravemente ameaçada (rebanho de gado durante um incêndio florestal na região de Nova Fronteira, 3 de setembro de 2019). Por Leo Correa / AP / […]

Os pulmões doentes da Amazônia

publicado originalmente em blog do pedlowski