Assista a “Pianista leva música para comunidades ribeirinhas da Amazônia” no YouTube

Ativismo e cidadania.

Repórter Eco aqui!

imagens do WordPress

Rita Lee sacode a poeira e brilha em 2021 com mostra e single

O ano de 2021 não começou bem para Rita Lee. Conhecida por sua jovialidade e alegria de viver, a cantora foi pega de surpresa com o diagnóstico de um câncer no pulmão. A notícia, no entanto, não a abalou. Aos 73 anos, Rita sacudiu a poeira, enfrentou o tratamento e fez a doença regredir. Agora, ela deixa 2021 como uma das artistas mais produtivas do ano, laureada, inclusive, com o troféu Arcanjo de Cultura, entregue nesta quarta-feira, 8, que premiou a mega-exposição em sua homenagem, em cartaz no Museu da Imagem do Som, em São Paulo. Nos últimos doze meses, além da exposição, Rita lançou também um álbum de remixes de seus principais hits, o novo single Change, além de finalizar seu novo um livro infantil, previsto para ser lançado no início de 2022. Ufa!

Considerada uma das melhores exposições do ano em São Paulo – e olha que a concorrência foi acirrada, com as elogiadíssima mostra sobre Clarice Lispector, no Instituto Moreira Salles, e a retrospectiva de Maria Martins, no Masp -, o evento que celebra Rita Lee ficará em cartaz até até fevereiro do ano que vem. Parte desse sucesso veio dos detalhes minuciosos e da vasta quantidade de material raro disponível. Com direção artística de Guilherme Samora, curadoria do filho João Lee, cenografia de Chico Spinosa e sob a supervisão da própria Rita, a exposição que comemora seus 50 anos de carreira encanta os visitantes com os figurinos originais de diversas fases da vida da cantora (como o da Santa Rita de Sampa e o vestido de noiva). Estão lá ainda documentos, fotografias e manuscritos de músicas pinçados de um baú guardado há décadas pela artista.

A despeito de um tratamento contra o câncer, a cantora lançou uma mega-exposição, música inédita, álbum de remix e prepara novo livro infantil

Rita Lee sacode a poeira e brilha em 2021 com mostra e single

publicado originalmente em Veja

Carinhoso é a música brasileira mais regravada no país, mostra Ecad

Desbancando Aquarela do Brasil, de Ary Barroso, a canção de Pixinguinha e Braguinha alcançou 411 gravações na voz de diversos intérpretes.

Novo levantamento efetuado pelo Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) revela mudança na liderança do ranking das músicas brasileiras mais regravadas no país. A canção Carinhoso, de Pixinguinha e Braguinha, superou Aquarela do Brasil, de Ary Barroso.

Carinhoso é a música brasileira mais regravada no país, mostra Ecad

publicado originalmente em Veja Rio

Assista a “Rita Lee e Zélia Duncan – Pagu” no YouTube

Pagu🌹

Mexo, remexo na inquisição
Só quem já morreu na fogueira
Sabe o que é ser carvão

Eu sou pau pra toda obra
Deus dá asas a minha cobra
Hum hum hum hum
Minha força não é bruta (adoro essa frase)
Não sou freira, nem sou puta

Porque nem toda feiticeira é corcunda
Nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho que muito homem

Nem toda feiticeira é corcunda
Nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho que muito homem

Ratatá ratatá ratatá
Taratá taratá

Sou rainha do meu tanque
Sou Pagu indignada no palanque
Hanhan hanhan
Fama de porra louca, tudo bem
Minha mãe é Maria ninguém
Hu huhuhu

Não sou atriz, modelo, dançarina
Meu buraco é mais em cima

Porque nem toda feiticeira é corcunda
Nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho que muito homem

Nem toda feiticeira é corcunda
Nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho que muito homem

Nem toda feiticeira é corcunda
Nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho que muito homem

Ratatá ratatatá
Ratatá
Taratá taratá

✨✨✨

Fonte: LyricFind

Compositores: Rita Lee Jones Carvalho / Zelia Cristina Goncalves Moreira

Letra de Pagu © Warner Chappell Music, Inc

✨✨✨

Assista a “14 Bis – Planeta Sonho (Ao Vivo)” no YouTube

PLANETA SONHO 🌎❤️

Aqui ninguém mais ficará depois do sol
No final será o que não sei mas será
Tudo demais
Nem o bem nem o mal
Só o brilho calmo dessa luz

O planeta calma será terra
O planeta sonho será terra
E lá no fim daquele mar
A minha estrela vai se apagar
Como brilhou
Fogo solto no caos

Aqui também é bom lugar de se viver
Bom lugar será o que não sei mas será
Algo a fazer
Bem melhor que a canção
Mais bonita que alguém lembrar

A harmonia será terra
A dissonância será bela
E lá no fim daquele azul
Os meus acordes vão terminar
Não haverá
Outro som pelo ar

O planeta sonho será terra
A dissonância será bela
E lá no fim daquele mar
A minha estrela vai se apagar
Como brilhou
Fogo solto no caos

O planeta sonho será terra
A dissonância será bela
E lá no fim daquele mar
A minha estrela vai se apagar
Como brilhou
Fogo solto no caos

Fonte: Musixmatch

Compositores: Marcio Hilton Fragoso Borges / Flavio Hugo Venturini / Jose Geraldo De Castro Moreira

Letra de Planeta sonho © Edicoes Musicais Tapajos Ltda, Emi Songs Do Brasil Edicoes Musicais Ltda

Assista a “Zélia Duncan – Alma” no YouTube

ALMA✨

Alma, deixa eu ver sua alma


A epiderme da alma, superfície


Alma, deixa eu tocar sua alma

Com a superfície da palma da minha mão, superfície

Easy, fique bem easy

Fique sem nem razão

Da superfície livre

Fique sim, livre

Fique bem com razão ou não, aterrize

Alma, isso do medo se acalma

Isso de sede se aplaca

Todo pesar não existe

Alma, como um reflexo na água

Sobre a última camada

Que fica na superfície, crise

Já acabou, livre

Já passou o meu temor do seu medo

Sem motivo, riso, de manhã, riso de neném

A água já molhou a superfície

Alma, daqui do lado de fora

Nenhuma forma de trauma sobrevive

Abra a sua válvula agora

A sua cápsula, alma

Flutua na superfície lisa, que me alisa

Seu suor, o sal que sai do sol, da superfície

Simples, devagar, simples, bem de leve

A alma já pousou na superfície

Alma, daqui do lado de fora

Nenhuma forma de trauma sobrevive

Abra a sua válvula agora

A sua cápsula, alma

Flutua na superfície lisa, que me alisa

Seu suor, o sal que sai do sol, da superfície

Simples, devagar, simples, bem de leve

A alma já pousou na superfície

Alma, deixa eu ver sua alma

A epiderme da alma, superfície

Alma, deixa eu tocar sua alma

Com a superfície da palma da minha mão, superfície

Alma, deixa eu ver

Deixa eu tocar (alma, alma, alma)


(Deixa eu ver)


(Deixa eu tocar)


(Alma, alma, alma)


Superfície (alma, alma)


Deixa eu ver sua alma (alma, alma)


Alma (alma, alma, alma)

Fonte: Musixmatch

Compositores: Arnaldo Augusto Nora Antunes Filho / Pedro Anibal De Oliveira Gomes

Letra de Alma © Warner/chappell Edicoes Musicais Ltda, Rosa Celeste

%d blogueiros gostam disto: