Assista a “Arraia-jamanta inspira dispositivo para livrar oceanos dos microplásticos” no YouTube

Os animais mesmo sendo massacrados continuam a inspirar novas invenções…

Ah,se todo humano fosse assim…

BBC NEWS aqui!

imagens da internet

Uma batata-doce mais nutritiva

Pesquisadores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo, em Piracicaba, e do Instituto Agronômico de Campinas, também no interior paulista, desenvolveram um cultivar de batata-doce de polpa laranja, sinal claro do acúmulo de betacaroteno. A substância é precursora da vitamina A, protetora das nossas células.

O engenheiro-agrônomo Fernando Piotto, professor da Esalq, conta que a nova versão chega a ter cerca de dez vezes mais betacaroteno do que a batata-doce convencional. “Além disso, segue com o mesmo sabor aceito”, comenta. A expectativa é que os produtores tenham acesso às ramas até o início de 2022. Se houver plantio, em meados de junho ela estará no mercado.

Não é transgênico

Piotto explica que a batata-doce turbinada foi obtida por meio de um melhoramento genético clássico — que não tem nada a ver com transgenia. Nesse processo, os cientistas cruzam variedades com características desejáveis, como boa produtividade, sabor agradável e riqueza em certa substância, até chegar a um cultivar que combine todos os atributos. “Isso ocorre desde que o homem dominou a agricultura”, afirma.

Nova espécie tem a polpa alaranjada, que acusa a presença de doses fartas de betacaroteno

Uma batata-doce mais nutritiva

publicado originalmente em Veja saúde

Noites de verão…por Shakespeare

“Há quem diga que todas as noites são de sonhos.
Mas há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isto não tem muita importância.
O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado.”

🧚‍♂️✨William Shakespeare

imagens do Pinterest

Cientistas podem ter descoberto planeta que orbita três estrelas ao mesmo tempo

A Terra gira ao redor de uma única estrela, o Sol. Os outros planetas do sistema solar, como o nome já diz, acompanham a trajetória. Mas, claro, somos uma parte muito pequena do Universo. Exoplanetas que orbitam duas estrelas já foram identificados por cientistas e até representados na ficção, como Tatooine, terra de Luke Skywalker em Star Wars.

Até então, o registro destes sistemas binários era o mais longe que os pesquisadores já haviam chegado. A percepção, no entanto, pode estar prestes a mudar: astrônomos da Universidade de Nevada, nos EUA, podem ter encontrado um ou mais corpos celestes que giram ao redor de três estrelas, os chamados planetas circuntriplos. A possibilidade é descrita em um artigo científico publicado no Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

A observação foi feita no sistema estelar GW Ori. Ele possui uma lacuna em seu disco de poeira e gás, que parece ter sido causada pela formação de planetas no espaço.

Cientistas podem ter descoberto planeta que orbita três estrelas ao mesmo tempo

publicado originalmente em superinteressante

Ave mais perigosa do mundo pode ter sido domesticada há 18 mil anos

O casuar é frequentemente considerado a ave mais perigosa do mundo. Nativo de florestas tropicais da Austrália e Nova Guiné, ele pode ser agressivo em cativeiro ou diante de uma ameaça humana. Em 2019, por exemplo, ficou famoso um acidente trágico em que um casuar atacou, com as garras afiadas, seu cuidador.

Apesar de parecer um animal imune à domesticação, um estudo recente indicou que, há 18 mil anos, pessoas na Nova Guiné podem ter criado filhotes de casuares. Esse seria o primeiro exemplo conhecido de humanos domesticando aves, milhares de anos antes da galinha.

O estudo analisou mais de mil fragmentos de cascas de ovos do casuar, encontrados em escavações arqueológicas realizadas em abrigos de rocha usados por caçadores-coletores na Nova Guiné. Para entender o que os antigos habitantes da ilha faziam com os ovos, uma equipe de cientistas descobriu em qual estágio de incubação cada ovo estava – ou o quão longe estava da eclosão. Para criar um modelo para isso, eles escanearam as cascas gerando imagens 3D de alta resolução e fizeram uma série de comparações com cascas de ovos modernas de avestruz – que pertence à família Casuariidae, assim como os casuares.

Cascas de ovos encontradas em escavações arqueológicas sugerem que antigos habitantes da Nova Guiné criavam filhotes de casuar, uma ave conhecida pelas garras afiadas e pela agressividade

Ave mais perigosa do mundo pode ter sido domesticada há 18 mil anos

publicado originalmente em superinteressante

Covid-19: quando vem a imunidade coletiva?

Os índices esperados para alcançar a imunidade coletiva ou de rebanho em relação ao coronavírus mudaram desde o início da pandemia. Bom lembrar que a obtenção desse status, em que a maioria da população está protegida contra o vírus, depende da quantidade de pessoas vacinadas contra ele e da queda na sua taxa de transmissão, segundo o epidemiologista Guilherme Werneck, professor do Instituto de Medicina Social Hesio Cordeiro, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

“Supõe-se que a partir de um determinado patamar de imunização, é possível interromper a circulação de um vírus. Mas, com a covid-19, é diferente”, diz Werneck.

Casos de reinfecção, o surgimento de variantes e a possibilidade de transmitir a doença mesmo após a vacinação são variáveis que bagunçaram a conta e deixaram os especialistas incertos sobre qual seria o tal patamar de imunização necessário para frear o coronavírus. Mas eles estão esperançosos em relação à queda das mortes e ao controle da doença. Desde que não haja um relaxamento total, é claro.

Novas cepas e possibilidade de transmissão do vírus por vacinados são fatores que dificultam a resposta. Mas há uma certeza: dá para controlar o coronavírus

Covid-19: quando vem a imunidade coletiva?

publicado originalmente em Veja saúde