Assista a “QUEM É GILBERTO GIL” no YouTube

Sim, tivemos Ministro da Educação uma vez por aqui…e entre muita gente boa,um foi esse Ser de Luz aí…

Meteoro Brasil apresentando Gilberto Gil,quer mais?!

imagens da internet

Assista a “A Paz – Gilberto Gil” no YouTube

A Paz✨🧚‍♂️

A paz, invadiu o meu coração
De repente me encheu de paz
Como se o vento de um tufão
Arrancasse meus pés do chão
Onde eu já não me enterro mais

A paz fez um mar na revolução
Invadir meu destino
A paz
Como aquela grande explosão
Uma bomba sobre o Japão
Fez nascer um Japão da paz

Eu pensei em mim, eu pensei em ti
Eu chorei por nós
Que contradição só a guerra faz
Nosso amor em paz

Eu vim, vim parar na beira do cais
Onde a estrada chegou ao fim
Onde o fim da tarde é lilás
Onde o mar arrebenta em mim
O lamento de tantos ais

Eu pensei em mim, eu pensei em ti
Eu chorei por nós
Que contradição só a guerra faz
Nosso amor em paz

Eu vim, vim parar na beira do cais
Onde a estrada chegou ao fim
Onde o fim da tarde é lilás
Onde o mar arrebenta em mim
O lamento de tantos ai

A paz, invadiu o meu coração


Tchururú ru tchurutchuru tchuru tchuru ru
A paz fez um mar na revolução
Tchururú tchu tchuru tchuru tchuru tchuru ru ru

🌻Fonte: Musixmatch

Compositores: Gilberto Gil / Joao Donato

Letra de A Paz © Edicoes Musicais Tapajos Ltda, Preta Music, Inc.

imagens do Pinterest

Fora Salles: artistas aderem a campanha contra o ministro do Meio Ambiente

‘O Brasil tem um dos maiores patrimônios ambientais do mundo, não podemos deixar que seja destruído pela maldade do governo atual’, escreveu Gilberto Gil.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, está sendo alvo de uma campanha massiva nas redes nesta quarta (21) pelo seu afastamento do cargo. O tuitaço havia sido divulgado na web no dia anterior e o próprio Salles, irônico, postou a convocação em seu Twitter, com a legenda: “Amanhã é dia”…,  acompanhado de um emoji de carinha feliz mandando beijo.

Fora Salles: artistas aderem a campanha contra o ministro do Meio Ambiente

publicado originalmente em Veja Rio

Assista a “Pepeu Gomes EU TAMBEM QUERO BEIJAR” no YouTube

Eu também quero beijar…💋

A flor do desejo e do maracujá (eu também quero beijar)


Haja fogo, haja guerra, haja guerra que há

Do Farol da Barra ao jardim de Alá (eu também quero beijar)


Da pele morena daquela acolá (eu também quero beijar)

A flor do desejo e do maracujá (eu também quero beijar)


Haja fogo, haja guerra, haja guerra que há (eu também quero beijar)


Do Farol da Barra ao jardim de Alá (eu também quero beijar)


Da pele morena daquela acolá (eu também quero beijar)

Beijo a flor, mas a flor que eu desejo eu não posso beijar

Ai ai amor, haja fogo, haja guerra, haja guerra que há

Teu cheiro

É o marinheiro do barco fantasma que vai me levar, oh

Mundo inteiro, haja fogo, haja guerra, haja guerra que há

Teu cheiro

A flor do desejo e do maracujá

Haja fogo, haja guerra, haja guerra que há

Do Farol da Barra ao jardim de Alá

Da pele morena daquela acolá

A flor do desejo e do maracujá (eu também quero beijar)


Haja fogo, haja guerra, haja guerra que há (eu também quero beijar)


Do Farol da Barra ao jardim de Alá (eu também quero beijar)


Da pele morena daquela acolá (eu também quero beijar)

Beijo a flor, mas a flor que eu desejo eu não posso beijar

Ai ai amor, haja fogo, haja guerra, haja guerra que há

Teu cheiro

É o marinheiro do barco fantasma que vai me levar, oh

Mundo inteiro, haja fogo, haja guerra, haja guerra que há

Teu cheiro

💋🌺💋🌺💋🌺

Fonte: Musixmatch

Compositores: Pires Antonio Carlos De Morais / Gomes Pedro Anibal De Oliveira / Nillo Fausto

imagem da internet

*imagem destacada do wordpress

Assista a “Maria Bethânia – Cálice” no YouTube

💚💛💚 Cálice

Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue

Pai, afasta de mim esse cálice, pai
Afasta de mim esse cálice, pai
Afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue

Como beber dessa bebida amarga
Tragar a dor, engolir a labuta
Mesmo calada a boca, resta o peito
Silêncio na cidade não se escuta

De que me vale ser filho da santa
Melhor seria ser filho da outra
Outra realidade menos morta
Tanta mentira, tanta força bruta

Pai (Pai)
Afasta de mim esse cálice (Pai)
Afasta de mim esse cálice (Pai)
Afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue

Como é difícil acordar calado
Se na calada da noite eu me dano
Quero lançar um grito desumano
Que é uma maneira de ser escutado

Esse silêncio todo me atordoa
Atordoado eu permaneço atento
Na arquibancada pra a qualquer momento
Ver emergir o monstro da lagoa

Pai (Pai)
Afasta de mim esse cálice (Pai)
Afasta de mim esse cálice (Pai)
Afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue

De muito gorda a porca já não anda (Cálice)
De muito usada a faca já não corta
Como é difícil, pai, abrir a porta (Cálice)
Essa palavra presa na garganta

Esse pileque homérico no mundo
De que adianta ter boa vontade
Mesmo calado o peito, resta a cuca
Dos bêbados do centro da cidade

Pai (Pai)
Afasta de mim esse cálice (Pai)
Afasta de mim esse cálice (Pai)
Afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue

Talvez o mundo não seja pequeno (Cálice)
Nem seja a vida um fato consumado (Cálice)
Quero inventar o meu próprio pecado (Cálice)
Quero morrer do meu próprio veneno (Pai, cálice)

Quero perder de vez tua cabeça (Cálice)
Minha cabeça perder teu juízo (Cálice)
Quero cheirar fumaça de óleo diesel (Cálice)
Me embriagar até que alguém me esqueça (Cálice)

💛💚Fonte: Musixmatch

Compositores: Gilberto Gil / Chico Buarque

Letra de Cálice © Preta Music, Inc., Cara Nova Ed. Musical Ltda.

imagens: internet

ps: Não vamos nos calar!

Assista a “Gilberto Gil – Palco • TopPop” no YouTube

Palco 🌻✨

Subo neste palco, minha alma cheira a talco
Como bumbum de bebê, de bebê
Minha aura clara só quem é
clarividente pode ver, pode ver.


Trago a minha banda,
só quem sabe onde é Luanda
saberá lhe dar valor, dar valor
Vale quanto pesa pra quem preza
o louco bumbum do tambor, do tambor


Fogo eterno pra afugentar
O inferno pra outro lugar
Fogo eterno pra constituir
O inferno
Fora daqui, fora daqui
Fora daqui, fora daqui


Venho para a festa, sei que muitos têm na testa
O deus-sol como sinal, o sinal
Eu como devoto trago um cesto
de alegrias de quintal, de quintal
Há também um cântaro, quem manda é
deusa-música pedindo pra deixar, pra deixar


Derramar o bálsamo,
fazer o canto cantar, o cantar, o cantar
Fogo eterno pra afugentar
O inferno pra outro lugar
Fogo eterno pra constituir
O inferno


Fora daqui, fora daqui
Fora daqui, fora daqui


Subo neste palco, minha alma cheira a talco
Como bumbum de bebê, de bebê
Trago a minha banda,
só quem sabe onde é Luanda
saberá lhe dar valor, dar valor

✨✨ composição: Gilberto Gil

Assista a “Nos barracos da cidade – Gilberto Gil” no YouTube

NOS BARRACOS DA CIDADE✨🌹

Nos barracos da cidade
Ninguém mais tem ilusão
No poder da autoridade
De tomar a decisão
E o poder da autoridade
Se pode, não faz questão
Se faz questão
Não consegue
Enfrentar o tubarão

Ôôô ôô
Gente estúpida
Ôôô ôô
Gente hipócrita

O governador promete
Mas o sistema diz “não”
Os lucros são muito grandes
Mas ninguém quer abrir mão
Mesmo uma pequena parte
Já seria a solução
Mas a usura dessa gente
Já virou um aleijão

Ôôô ôô
Gente estúpida
Ôôô ôô
Gente hipócrita
Ôôô ôô
Gente estúpida
Ôôô ôô
Gente hipócrita
Ôôô ôô
Gente estúpida
Ôôô ôô
Gente hipócrita

🌻✨

Fonte: LyricFind

Compositores: Gilberto Passos Gil Moreira

Letra de Nos barracos da cidade (Barracos) © Warner Chappell Music, Inc

Gilberto Gil