O que os números de Israel indicam sobre o futuro da pandemia

Você deve se lembrar. Em março, quando o Brasil patinava na escassez de vacinas e vivia seu pior momento da pandemia, chegando a superar 3.700 mortes diárias pelo Sars-CoV-2, o cenário em Israel era o completo oposto: líder mundial em vacinação, o país começava a abandonar as restrições sanitárias e retomar o cotidiano normal. Outras nações invejavam e tentavam copiar o êxito israelense – cujo trunfo era ter apostado na vacina da Pfizer, que viria a demonstrar 94% de eficácia, quando ela ainda estava em desenvolvimento. Mas o tempo passou, e as coisas mudaram.

O Brasil finalmente conseguiu avançar na imunização, e nossos números de casos e mortes caíram. Já em Israel, aconteceu algo diferente. A partir de julho, o número de infectados pelo coronavírus voltou a subir e não parou mais: em meados de setembro, chegou a superar 10 mil novos casos por dia, ultrapassando o pior momento da pandemia no país (que havia sido janeiro, com média diária de 8 mil novos casos). O governo divulgou dados alarmantes, indicando que a efetividade da vacina havia caído para apenas 39%, e correu para começar a aplicar uma terceira dose – primeiro nos idosos, depois nas pessoas acima de 50 anos, e por fim em toda a população. Puxa vida. Será que isso vai acabar acontecendo aqui também?

O país foi o primeiro a vacinar sua população e retomar a “vida normal”. Mas os casos de Covid voltaram a disparar por lá. Por quê? As vacinas perderam a força? Isso pode se repetir em outros lugares? Veja as respostas.

O que os números de Israel indicam sobre o futuro da pandemia

publicado originalmente em superinteressante

18 – Assédio Moral e Sexual contra as pessoas LGBTQIA+

Por Morganna la Belle

Vejam que interessante, amores: O CNJ – Conselho Nacional de Justiça, através do Ministro Luiz Fux, criou a Resolução Nº 413, de 23 de Agosto de 2021, que – pasmem! – contempla positivamente o nosso meio LGBTQIA+. Para quem não sabe, o CNJ é um órgão de controle e planejamento estratégico […]

18 – Assédio Moral e Sexual contra as pessoas LGBTQIA+

Funai prorroga por 6 meses proteção legal da terra dos piripkura, indígenas isolados em MT — Ecoamazônia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

– Pakyî e Tamandua, os dois únicos habitantes conhecidos que vivem na terra indígena Piripkura, tiveram um respiro. A portaria de restrição de uso da terra em Mato Grosso, na qual eles vivem isolados, venceria neste sábado (18), e o temor era de que a Funai (Fundação Nacional do Índio) não… Funai […]

Funai prorroga por 6 meses proteção legal da terra dos piripkura, indígenas isolados em MT — Ecoamazônia

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro

“O Brasil não foi descoberto”, disse PGR Augusto Aras em fala contrária à tese do marco temporal no STF; julgamento será retomado na próxima quarta (8) — Saiba Mais

“O Brasil não foi descoberto e não tem 521 anos. Não se pode invisibilizar os nossos ancestrais que nos legaram esse país”, disse o procurador-geral da República Augusto Aras nesta quinta-feira, 2, no Supremo Tribunal Federal (STF) em julgamento que decide sobre o futuro da demarcação de terras indígenas no país. 818 more words “O Brasil […]

“O Brasil não foi descoberto”, disse PGR Augusto Aras em fala contrária à tese do marco temporal no STF; julgamento será retomado na próxima quarta (8) — Saiba Mais

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro

Para MPF, Brasil não tem evoluído na proteção dos direitos dos povos indígenas — Ecoamazônia

Avaliação do órgão foi em audiência na Câmara, onde se debateu o cumprimento de recomendações da ONU para a garantia de direitos aos povos originários “Os povos indígenas estão se sentindo agredidos por várias ações governamentais que não refletem aquilo que eles pensam. 28 more words Para MPF, Brasil não tem evoluído na proteção dos direitos […]

Para MPF, Brasil não tem evoluído na proteção dos direitos dos povos indígenas — Ecoamazônia

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro

Em artigo, Sonia Guajajara afirma que “nada justifica o olho gordo em nossas terras”

Não somos nós que podemos acabar com o agronegócio, mas ele mesmo Por Sonia Bone Guajajara, coordenadora executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib)* Minha língua materna é a ze’egete, que significa “a fala boa”. Sou formada em Letras, pela Universidade Estadual do Maranhão, também conheço muito bem o português e sei interpretar suas […]

Em artigo, Sonia Guajajara afirma que “nada justifica o olho gordo em nossas terras”

publicado originalmente em blog do pedlowski

Imagens de satélite comprovam que terras indígenas são as áreas mais preservadas do Brasil nas últimas décadas —

Levantamento do MapBiomas mostra também que entre 1985 e 2020 a área de agropecuária cresceu em 5 dos 6 biomas brasileiros. No caso da soja, o total ocupado equivale ao estado do Maranhão Maloca de indígenas em isolamento voluntário na Terra Indígena Kampa e Isolados do Rio Envira. — Foto: Gleilson Miranda/Funai Apenas 1,6% da […] […]

Imagens de satélite comprovam que terras indígenas são as áreas mais preservadas do Brasil nas últimas décadas —

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro

NÃO ao estratagema de « Marco Temporal » – Uma aberração!

« Marco temporal é um caminho do inimigo da floresta junto com meu povo. Marco temporal para mim significa roubar mais a minha terra Yanomami. Roubar mais as nossas terras que já foram demarcadas, homologadas e registradas pelo governo brasileiro. » Porta-voz e xamã  Yanomami Davi Kopenawa Desde 22 de agosto, mais de 6.000 indígenas de 176 […]

NÃO ao estratagema de « Marco Temporal » – Uma aberração!

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro