Garimpo ilegal: barro escurece águas do ‘Caribe Amazônico’ em Alter do Chão  — Brasdangola Blogue

Moradores e turistas do balneário de Alter do Chão, localizado em Santarém, veem crescimento da mineração como causa do fenômeno Fonte: Garimpo ilegal: barro escurece águas do ‘Caribe Amazônico’ em Alter do Chão – Rede Brasil Atual Garimpo ilegal: barro escurece águas do ‘Caribe Amazônico’ em Alter do Chão  — Brasdangola Blogue

Garimpo ilegal: barro escurece águas do ‘Caribe Amazônico’ em Alter do Chão  — Brasdangola Blogue

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro

Pajé também é mulher — Existe Guarani em São Paulo

Natural da aldeia de Mutum, no interior do Acre, Hushahu Yawanawá sempre teve vontade de experimentar o uní, nome indígena para a ayahuasca. No entanto, seu povo dizia que as mulheres podiam morrer ou enlouquecer após consumir a bebida. “Percebi que isso era só um discurso dos homens para evitar que fizéssemos parte do ritual”, […] […]

Pajé também é mulher — Existe Guarani em São Paulo

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro

O que esperar de 2022 na área ambiental no Brasil — Ecoamazônia

O ano de 2021 foi muito difícil para nosso país, em vários aspectos. Não só pela pandemia da covid-19, mas, principalmente, pela forte degradação econômica, social e política que estamos vivenciando. Na área ambiental, observamos a degradação crescente e acelerada dos biomas brasileiros, além da contaminação das águas, solos e atmosfera. De modo mais geral,… O […]

O que esperar de 2022 na área ambiental no Brasil — Ecoamazônia

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro

Garimpo na Amazônia: “O coração da floresta e suas veias são impactados” — Ecoamazônia

Imagens das fileiras de balsas de garimpo no Rio Madeira, perto do município de Autazes, no Amazonas, percorreram o Brasil e o mundo desde o começo da semana. Diretora de Ciência no IPAM e coordenadora do MapBiomas Fogo, Ane Alencar lembra que a atividade garimpeira na Amazônia “sempre existiu, mas nunca com estas proporções”: segundo… Garimpo […]

Garimpo na Amazônia: “O coração da floresta e suas veias são impactados” — Ecoamazônia

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro

Empresas querem produção de soja e criação de gado sem desmatamento — CURIOSIDADES NA INTERNET

Oito instituições financeiras e empresas do agronegócio anunciaram um compromisso de US$ 3 bilhões para a produção de soja e gado livre de desmatamento e conversão de habitats naturais na América do Sul, informou em nota a ONG The Nature Conservancy (TNC). O acordo prevê ainda US$ 200 milhões em desembolsos até 2022. Conheça o… […] […]

Empresas querem produção de soja e criação de gado sem desmatamento — CURIOSIDADES NA INTERNET

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro

Chega de “selva”: Para proteger a biodiversidade, os povos indígenas e o uso tradicional da natureza são necessários —

Foto: dpa | Dean Lewins Por Norbert Suchanek para o “Neues Deutschland” Proteja a natureza! « Dificilmente existe um termo tão frequentemente usado em conexão com a natureza e a biodiversidade e ao mesmo tempo que é tão enganador como »natureza selvagem«. Apesar de numerosos estudos científicos que apontam para a influência e conhecimento dos povos indígenas, […]

Chega de “selva”: Para proteger a biodiversidade, os povos indígenas e o uso tradicional da natureza são necessários —

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro

EU SOU O CLIMA – 2021 – NEMOURS

A FLORESTA ESTÁ QUEIMANDO! Exposição de 31 de outubro a 12 de novembro de 2021 « A floresta queimada »Escultura – metal e madeira – 50×197Barbara Crane Navarro

Organizei uma exposição de arte climática no decorrer « Conferência das Nações Unidas das Partes sobre Mudanças Climáticas » todos os anos desde 2015, mas como a COP 26 foi cancelada […]

EU SOU O CLIMA – 2021 – NEMOURS

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro

Grandes projetos colocam em risco espaços de vida e povos indígenas amazônicos apelam a bancos suíços que os financiam —

O governo brasileiro está planejando grandes projetos de infraestrutura para o transporte de cargas na região amazônica. A população indígena está resistindo – e também apelando para as instituições financeiras suíças Outros grandes projetos de infraestrutura estão planejados na região amazônica Para transportar mercadorias como soja para o exterior de forma mais rápida e barata, grandes […] […]

Grandes projetos colocam em risco espaços de vida e povos indígenas amazônicos apelam a bancos suíços que os financiam —

publicado originalmente em Bárbara Crane Navarro

%d blogueiros gostam disto: