Assista a “Tocando em Frente, por Almir Sater” no YouTube

🦋✨Tocando em frente…

Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Hoje me sinto mais forte
Mais feliz, quem sabe
Só levo a certeza
De que muito pouco sei
Ou nada sei

Conhecer as manhas e as manhãs
O sabor das massas e das maçãs

É preciso amor pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Penso que cumprir a vida
Seja simplesmente
Compreender a marcha
E ir tocando em frente

Como um velho boiadeiro
Levando a boiada
Eu vou tocando os dias
Pela longa estrada, eu vou
Estrada eu sou

Conhecer as manhas e as manhãs
O sabor das massas e das maçãs

É preciso amor pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora

Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Conhecer as manhas e as manhãs
O sabor das massas e das maçãs

É preciso amor pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

🦋✨Fonte: LyricFind

Compositores: Almir Eduardo Melke Sater / Renato Teixeira De Oliveira

Letra de Tocando em frente © Tratore

imagens do Pinterest

Assista a “Zélia Duncan – Enquanto Durmo (Ao Vivo)” no YouTube

❣️ Enquanto durmo

Muitas perguntas que afundas de respostas
Não afastam minhas dúvidas
Me afogo longe de mim
Não me salvo porque não me acho
Não me acalmo porque não me vejo
Percebo até, mas desaconselho

Espero a chuva cair
Na minha casa, no meu rosto
Nas minhas costas largas
Espero a chuva cair
Nas minhas costas largas
Que afagas enquanto durmo
Enquanto durmo, enquanto durmo

De longe parece mais fácil
Fragil é se aproximar
Mas eu chego, eu cobro
Eu dobro teus conselhos
Não me salvo porque não me acho
Não me acalmo porque não me vejo
Percebo até, mas desaconselho

Espero a chuva cair
Na minha casa, no meu rosto
Nas minhas costas largas
Espero a chuva cair
Nas minhas costas largas
Que afagas enquanto durmo,
Enquanto durmo, enquanto durmo

Espero a chuva cair
Na minha casa, no meu rosto
Nas minhas costas largas
Espero a chuva cair
Nas minhas costas largas
Que afagas enquanto durmo
Enquanto durmo, enquanto durmo

❣️Fonte: Musixmatch

Compositores: Zelia Duncan / Christiaan Oyens

Letra de Enquanto durmo © Zb Producoes Artisticas Ltda

imagens do Pinterest

Assista a “Enya – It’s In The Rain (Video)” no YouTube

🌧️It’s in the rain

Cada vez que a chuva cai
Every time the rain comes down

Eu fecho meus olhos e escuto
I close my eyes and listen

Eu posso ouvir o som solitário
I can hear the lonesome sound

Do céu enquanto chora
Of the sky as it cries

Escute a chuva
Listen to the rain

Lá vem de novo
Here it comes again

Ouça na chuva
Hear it in the rain

Sinta o toque das lágrimas que caem
Feel the touch of tears that fall

Eles não vão cair para sempre
They won’t fall forever

No caminho o dia vai fluir
In the way the day will flow

Todas as coisas vêm, todas as coisas vão
All things come, all things go

Ouça a chuva, a chuva
Listen to the rain, the rain

Lá vem ele de novo, de novo
Here it comes again, again

Ouça na chuva, a chuva
Hear it in the rain, the rain

Tarde da noite eu me afasto
Late at night I drift away

Eu posso ouvir você chamando
I can hear you calling

E meu nome esta na chuva
And my name is in the rain

Folhas nas árvores sussurrando
Leaves on trees whispering

Mares azuis profundos, mistérios
Deep blue seas, mysteries

Mesmo quando este momento acabar
Even when this moment ends

Não posso deixar esse sentimento ir embora
Can’t let go this feeling

Tudo virá de novo
Everything will come again

No som caindo
In the sound falling down

Do céu enquanto chora
Of the sky as it cries

Ouça meu nome na chuva
Hear my name in the rain

🌧️Fonte: LyricFind

Compositores: Eithne Ni Bhraonain / Nicky Ryan / Roma Ryan

Letra de It’s in the Rain © Sony/ATV Music Publishing LLC

imagens do Pinterest

Assista a “Jessé: Voa liberdade 1981 / Inédito” no YouTube

✨✨Voa Liberdade…

Voa, voa minha liberdade
Entra se eu servir como morada
Deixa eu voar na sua altura
Agarrado na cintura
Da eterna namorada

Voa, feito um sonho desvairado
Desses que a gente sonha acordado
Voa, coração esvoaçante
Feito um pássaro gigante
Contra os ventos do pecado

Voa, nas manhãs ensolaradas
Entra, faz verdade essa ilusão
Voa, no estalo do meu grito
Quero ver teu infinito
Nesse azul sem dimensão

Voa, no estalo do meu grito
Quero ver teu infinito
Nesse azul sem dimensão
Voa, voa minha liberdade

Ahhh, voa, coração esvoaçante
Feito um pássaro gigante
Contra os ventos do pecado
Voa, nas manhãs ensolaradas
Entra, faz verdade essa ilusão

Voa, no estalo do meu grito
Quero ver teu infinito
Nesse azul sem dimensão

Voa, no estalo do meu grito
Quero ver teu infinito
Nesse azul sem dimensão
Voa…

✨🧚‍♂️Fonte: Musixmatch

Compositores: Mario Lucio Rocha E Silva / Mario Lucio Mario Lucio / Eunice Barbosa Eunice Barbosa

Letra de Voa liberdade © Universal Mus. Publishing Mgb Brasil Ltd

imagens do Pinterest

Assista a “Engenheiros do Hawaii – [1991] Herdeiro da Pampa Pobre (video clip)” no YouTube

🐴 Herdeiro da Pampa Pobre

Mas que pampa é essa que eu recebo agora
Com a missão de cultivar raízes
Se dessa pampa que me fala a história
Não me deixaram nem sequer matizes

Passam as mãos da minha geração
Heranças feitas de fortunas rotas
Campos desertos que não geram pão
Onde a ganância anda de rédeas soltas

Se for preciso, eu volto a ser caudilho
Por essa pampa que ficou prá trás
Porque eu não quero deixar pro meu filho
A pampa pobre que herdei de meu pai

Que pampa é essa que eu recebo agora
Com a missão de cultivar raízes
Se dessa pampa que me fala a história
Não me deixaram nem sequer matizes

Passam as mãos da minha geração
Heranças feitas de fortunas rotas
Campos desertos que não geram pão
Onde a ganância anda de rédeas soltas

Se for preciso, eu volto a ser caudilho
Por essa pampa que ficou prá trás
Porque eu não quero deixar pro meu filho
A pampa pobre que herdei de meu pai
Eu não quero deixar pro meu filho
A pampa pobre que herdei de meu pai

Herdei um campo onde o patrão é rei
Tendo poderes sobre o pão e as águas
Onde esquecido vive o peão sem lei
De pés descalços cabresteando mágoas

O que hoje herdo da minha grei chirua
É um desafio que a minha idade afronta
Pois me deixaram com a guaiaca nua
Para pagar uma porção de contas

Se for preciso, eu volto a ser caudilho
Por essa pampa que ficou prá trás
Porque eu não quero deixar pro meu filho
A pampa pobre que herdei de meu pai
Eu não quero deixar pro meu filho
A pampa pobre que herdei de meu pai

Se for preciso, eu volto a ser caudilho
Por essa pampa que ficou prá trás
Porque eu não quero deixar pro meu filho
A pampa pobre que herdei de meu pai
Não, não eu não quero deixar pro meu filho
A pampa pobre que herdei de meu pai
Não eu não quero deixar pro meu filho
A pampa pobre que herdei de meu pai

A pampa pobre que herdei de meu pai

🐴 Fonte: MusixmatchCompositores: Gaucho Da Fronteira / Vaine Darde

Letra de Herdeiro da Pampa Pobre © Latino Editora Musical Ltda

Tavares RS Brasil

*imagem destacada do Pinterest

Assista a “1976 – Raul Seixas – Eu também vou reclamar” no YouTube

😛Eu também vou reclamar

Mas é que se agora pra fazer sucesso

Pra vender disco de protesto
Todo mundo tem que reclamar
Eu vou tirar meu pé da estrada

E vou entrar também nessa jogada
E vamos ver agora quem é que vai guentar
Porque eu fui o primeiro

E já passou tanto janeiro
Mas se todos gostam eu vou voltar
Tô trancado aqui no quarto

De pijama porque tem visita estranha na sala
Aí eu pego e passo a vista no jornal
Um piloto rouba um “Mig”Gelo em Marte, diz a Viking


Mas no entanto não há galinha em meu quintal
Compro móveis estofados
Me aposento com saúde
Pela assistência social
Dois problemas se misturam

A verdade do Universo
A prestação que vai vencer
Entro com a garrafa
De bebida enrustida
Porque minha mulher não pode ver
Ligo o rádio e ouço um chato

Que me grita nos ouvidos
Pare o mundo que eu quero descer
Olhos os livros na minha estante

Que nada dizem de importante
Servem só pra quem não sabe ler
E a empregada me bate à porta

Me explicando que tá toda torta
E já que não sabe o que vai dá pra mim comer
Falam em nuvens passageiras

Mandam ver qualquer besteira
E eu não tenho nada pra escolher
Apesar dessa voz chata e renitente

Eu não tô aqui pra me queixar
E nem sou apenas o cantor
Que eu já passei por Elvis Presley

Imitei Mr. Bob Dylan I know
Eu já cansei de ver o Sol se pôr
Agora eu sou apenas um latino-americano

Que não tem cheiro nem sabor
E as perguntas continuam sempre as mesmas
Quem eu sou? Da onde venho? E aonde vou, dá?


E todo mundo explica tudo
Como a luz acende como um avião pode voar
Ao meu lado um dicionário
Cheio de palavras que eu sei que nunca vou usar
Mas agora eu também resolvi dar uma queixadinha


Porque eu sou um rapaz latino-americano
Que também sabe se lamentar
E sendo nuvem passageira
Não me leva nem à beira
Disso tudo que eu quero chegar
-E fim de papo!

😛Fonte: Musixmatch

Compositores: Raul Seixas / Paulo Souza

Letra de Eu Também Vou Reclamar © Warner/chappell Edicoes Musicais Ltda

imagens do Pinterest

Assista a “Chico Buarque – “Geni e o Zepelim” (Ao Vivo) – Na Carreira” no YouTube

🇧🇷 Geni e o Zepelim

De tudo que é nego torto
Do mangue, do cais, do porto
Ela já foi namorada

O seu corpo é dos errantes
Dos cegos, dos retirantes
É de quem não tem mais nada

Dá-se assim desde menina
Na garagem, na cantina
Atrás do tanque, no mato

É a rainha dos detentos
Das loucas, dos lazarentos
Dos moleques do internato

E também vai amiúde
Com os velhinhos sem saúde
E as viúvas sem porvir

Ela é um poço de bondade
E é por isso que a cidade
Vive sempre a repetir

Joga pedra na Geni
Joga pedra na Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni

Um dia surgiu, brilhante
Entre as nuvens, flutuante
Um enorme zepelim

Pairou sobre os edifícios
Abriu dois mil orifícios
Com dois mil canhões assim

A cidade apavorada
Se quedou paralisada
Pronta pra virar geléia

Mas do zepelim gigante
Desceu o seu comandante
Dizendo: Mudei de Idéia

Quando vi nesta cidade
Tanto horror e iniquidade
Resolvi tudo explodir

Mas posso evitar o drama
Se aquela formosa dama
Esta noite me servir

Essa dama era Geni
Mas não pode ser Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni

Mas de fato, logo ela
Tão coitada, tão singela
Cativara o forasteiro

O guerreiro tão vistoso
Tão temido e poderoso
Era dela prisioneiro

Acontece que a donzela
E isso era segredo dela
Também tinha seus caprichos

E a deitar com homem tão nobre
Tão cheirando a brilho e a cobre
Preferia amar com os bichos

Ao ouvir tal heresia
A cidade em romaria
Foi beijar a sua mão

O prefeito de joelhos
O bispo de olhos vermelhos
E o banqueiro com um milhão

Vai com ele, vai Geni
Vai com ele, vai Geni
Você pode nos salvar
Você vai nos redimir
Você dá pra qualquer um
Bendita Geni

Foram tantos os pedidos
Tão sinceros, tão sentidos
Que ela dominou seu asco

Nessa noite lancinante
Entregou-se a tal amante
Como quem dá-se ao carrasco

Ele fez tanta sujeira
Lambuzou-se a noite inteira
Até ficar saciado

E nem bem amanhecia
Partiu numa nuvem fria
Com seu zepelim prateado

Num suspiro aliviado
Ela se virou de lado
E tentou até sorrir

Mas logo raiou o dia
E a cidade em cantoria
Não deixou ela dormir

Joga pedra na Geni
Joga bosta na Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni

Joga pedra na Geni
Joga bosta na Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni

🇧🇷Fonte: Musixmatch

Compositores: Chico Buarque

imagens do Pinterest

Poema “A PORTA” – Vinícius de Moraes

A Porta 😌

Eu sou feita de madeira
Madeira, matéria morta
Mas não há coisa no mundo
Mais viva do que uma porta.

Eu abro devagarinho
Pra passar o menininho
Eu abro bem com cuidado
Pra passar o namorado
Eu abro bem prazenteira
Pra passar a cozinheira
Eu abro de supetão
Pra passar o capitão.

Só não abro pra essa gente
Que diz (a mim bem me importa…)
Que se uma pessoa é burra
É burra como uma porta.

Eu sou muito inteligente!

Eu fecho a frente da casa
Fecho a frente do quartel
Fecho tudo nesse mundo
Só vivo aberta no céu!

🦋 Vinícius de Moraes

imagens do Pinterest