Assista a “Solfeggio 963 Hz | LIMPEZA DA GLÂNDULA PINEAL” no YouTube

Espiritualidade e auto conhecimento…

Momentos de pura alegria.

Poder do Eu Superior aqui!

imagens do WordPress

Bioma brasileiro é fonte de fibras e proteínas alternativas

Por Thais Manarini

Um projeto do Good Food Institute (GFI/Brasil) está avaliando o potencial nutritivo de espécies típicas de biomas nacionais como cerrado e Amazônia, com direito a estudos em várias universidades. “A partir de pesquisas com empresas do mercado plant-based, identificamos a necessidade de encontrar uma maior variedade de matérias-primas, já que a maioria dos ingredientes usados nesses produtos é importada”, contextualiza Cristiana Ambiel, gerente de ciência e tecnologia da GFI. Levando em conta a riqueza da nossa biodiversidade, o passo seguinte foi investigar plantas nativas capazes de suprir a cadeia de produção, beneficiar as comunidades locais e estimular a preservação ambiental. A partir de uma pré-seleção de 33 espécies, foram firmados contratos de colaboração com instituições que, ao longo de um ano, desenvolverão experimentos de olho no aproveitamento completo de seis vegetais. +Leia também: Oleaginosas, um punhado por dia para combater 8 doenças graves “No caso da castanha-do-brasil, a extração hoje se concentra no fruto em si e no óleo. O restante é destinado à alimentação animal ou é descartado de forma inapropriada”, exemplifica Cristiana. A ideia é voltar a atenção aos resíduos, tão ricos em proteínas, compostos bioativos e fibras, e descobrir como usá-los em hambúrgueres e nuggets vegetarianos, por exemplo.

Alguns exemplos

Guaraná

EspéciePaullinia cupanaOrigem Amazônia O que se pesquisa Uma vez que a semente do fruto carrega 40% de fibras, o foco é estudar o uso da substância em produtos industrializados. Potencial Com peso cultural à mesa dos brasileiros, o xarope do guaraná é famoso pelo efeito energético e empregado em bebidas e alimentos. O desafio agora é trabalhar com os resíduos descartados ao longo do processamento. Onde é estudado Universidade Federal do Pará (UFPA) [abril-whatsapp][/abril-whatsapp]

Cupuaçu

EspécieT. grandiflorumOrigem Amazônia O que se pesquisa Desenvolvimento de pigmentos, aromas e fibras com capacidade de retenção de água e de óleo para uso culinário. Potencial Igualmente de olho na diminuição de sobras, os cientistas testam a casca do cupuaçu na elaboração de produtos plant-based. O projeto visa empregar tecnologias simples que possam ser replicáveis em pequenas comunidades. Onde é estudado Universidade Federal do Pará (UFPA)

Baru

EspécieDipteryx alataOrigem Cerrado O que se pesquisa Aproveitamento dos subprodutos do processamento da amêndoa dessa oleaginosa. Potencial Para preservar essa espécie ameaçada em razão da extração predatória, pretende-se utilizar as matérias-primas resultantes da cadeia de processamento do fruto na geração de hambúrgueres com alto teor de proteína e fibras. Onde é estudado Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IFGoiano) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Babaçu

EspécieAttalea sspOrigem Amazônia O que se pesquisa Desenvolvimento de processo agroindustrial para transformação de resíduos dessa palmeira em ingrediente rico em fibras. Potencial A ideia é criar formas sustentáveis para pequenos produtores valorizarem o material subutilizado do babaçu, caso do óleo da amêndoa. A expectativa é que a extração seja usada na produção de produtos análogos a carne. Onde é estudado Embrapa Fortaleza [bloco_busca_medicamentos]

A busca por alimentação mais saudável e sustentável incentiva pesquisas com novos ingredientes para a indústria e a culinária caseira

Bioma brasileiro é fonte de fibras e proteínas alternativas

publicado em Veja saúde

Arqueólogos encontram cidade de 3,4 mil anos no rio Tigre

Uma cidade de 3,4 mil anos emergiu do reservatório de Mosul (Iraque), às margens do rio Tigre, depois que o nível de água diminuiu. Arqueólogos curdos e alemães realizaram escavações antes que o local ficasse submerso novamente e encontraram edifícios e tábuas de argila cobertas de cuneiforme – um antigo sistema de escrita.

As escavações aconteceram entre janeiro e fevereiro deste ano, e as descobertas foram anunciadas nesta segunda-feira (30). Acredita-se que o sítio arqueológico em questão, chamado Kemune, corresponda à antiga cidade de Zakhiku, pertencente ao Império Mitani (1550 a 1350 a.C.), que foi destruída em um terremoto.

Os arqueólogos encontraram uma grande fortificação com muros e torres, um edifício de vários andares e um complexo fabril, segundo comunicado da Universidade de Tübingen (Alemanha). Essas construções acompanham um palácio que foi descoberto em 2018, também em uma época de seca no reservatório.

Edifícios emergiram de reservatório no Iraque, depois que o nível de água diminuiu. Também foram encontradas mais de cem tabuletas cuneiformes no local.

Arqueólogos encontram cidade de 3,4 mil anos no rio Tigre

publicado em superinteressante

Maior planta do mundo é uma alga marinha na costa da Austrália

Nesta semana, pesquisadores australianos encontraram a maior planta do mundo – uma alga marinha da espécie Posidonia australis. Com 200 quilômetros quadrados de extensão (18,5 campos de futebol), ela está localizada na Área de Patrimônio Mundial de Shark Bay, na costa oeste da Austrália.

estudo que encontrou a gigante começou na tentativa de identificar a diversidade genética das algas marinhas da região. A equipe colheu amostras de algas de vários ambientes ao longo da baía, analisando marcadores genéticos e criando uma base de dados comparável. Foi como criar um registro da impressão digital de cada planta.

Ela tem 200 quilômetros quadrados de extensão – mais do que 18 campos de futebol. Entenda por que ela é tão grande.

Maior planta do mundo é uma alga marinha na costa da Austrália

publicado em superinteressante

Assista a “Enya – Caribbean Blue (video)” no YouTube

🌊 Caribbean Blue

Eurus
Eurus

Afer Ventus
Afer Ventus

Então o mundo gira e gira
So the world goes round and round

Com tudo que você sempre soube
With all you ever knew

Eles dizem que o céu está alto
They say the sky high above

O Caribe é azul?
Is Caribbean blue?

Se todo homem disser tudo que pode
If every man says all he can

Se todo homem é verdadeiro
If every man is true

Eu acredito no céu acima
Do I believe the sky above

O Caribe é azul?
Is Caribbean blue?Boreas
Boreas

Zephyrus
Zephyrus

Se tudo que você disse foi transformado em ouro
If all you told was turned to gold

Se tudo que você sonhou fosse novo
If all you dreamed was new

Imagine o céu lá em cima
Imagine sky high above

Em azul caribenho
In Caribbean blueEurus
Eurus

Afer Ventus
Afer Ventus

Boreas
Boreas

Zephyrus
Zephyrus

Africus
Africus

🌊Fonte: Musixmatch

Compositores: Nick Ryan / Eith Ni-bhraonain / Roma Shane Ryan

Letra de Caribbean Blue © Emi Music Publishing Ltd

imagens do WordPress

%d blogueiros gostam disto: