Novo estudo relaciona adoçante a câncer. Há motivo para se preocupar?

Um estudo recém-publicado aponta que pessoas que consomem adoçantes artificiais em excesso podem ter maior risco de desenvolver alguns tipos de câncer. O trabalho incluiu mais de 100 mil franceses, que tiveram seus hábitos alimentares avaliados por um tempo médio de sete anos.  No fim da análise, os participantes que tinham um consumo “acima da média” de adoçantes estavam 13% mais propensos a desenvolver algum tumor. Acessulfame-k e aspartame, dois aditivos de origem sintética usados em bebidas e alimentos, foram os mais relacionados à doença.  Os achados, publicados no periódico científico Plos Medicine, lançam luz à uma discussão antiga. Afinal, adoçantes artificiais elevam ou não o risco de ter um câncer?  A nova pesquisa, infelizmente, ainda não responde a essa pergunta. “Temos resultados muito controversos, tanto nos estudos com animais quanto em humanos. A pesquisa em questão não é adequada para bater o martelo sobre o assunto, mas sinaliza que é preciso seguir investigando”, avalia Luciana Grucci Maya Moreira, nutricionista do Instituto Nacional de Câncer (Inca).  Apesar das limitações, o levantamento chama a atenção para os hábitos alimentares dos consumidores da categoria e o contexto em que os adoçantes são utilizados. Nesse sentido, existe um elo indireto mais conhecido. 

Há anos a associação é investigada sem resultados conclusivos. Entenda o que se sabe sobre o assunto e o que uma pesquisa recente descobriu

Novo estudo relaciona adoçante a câncer. Há motivo para se preocupar?

publicado em Veja saúde

Belo…por Mágica Mistura

Procuro a beleza em tudo

Sim, já disse isso também

Mas sempre quero lembrar

Nunca é demais ser bobona

Chorar até com uma lua no céu

Com a cara de pidão do cachorro

Belo pode ser muita coisa

Ou coisa alguma

Fitar o infinito, sonhar com o porvir

Ouvir a sabiá cantando

Espiar a chuva pela cortina

Tirar um pãozinho do forno

É tudo lindo… porque não!?

Há momentos em que acho

Tudo horroroso também…

Mas daí me olho no espelho

Viva, inteira… lúcida

E vejo o belo em mim

Sou linda…

Simplesmente por existir

Pelo milagre que eu sou

Tu és, nós somos

E continuo…a bobona de sempre…

imagens do WordPress

Criatura Noturna…por Mágica Mistura

Amo a noite

Sou criatura noturna

Amo seus sons

A ausência deles

Perfumes inebriantes

A Lua envolvente …

Pelos caminhos do breu

Mistérios e caminhos tão meus …

A noite é irmã e amante

Silenciosa ,vibrante

Criatura noturna

…E quando as estrelas

Dão o ar de sua graça

Dançam no céu de piche


Trazem lembranças de casa …

Podias demorar mais

Sedutora  noite …

Mas te entregas para o Sol

Príncipe dourado que vem te buscar☀️✨✨

imagens do WordPress

Ingrediente mais natural e barato para a pele

melanina é essencial à saúde da pele, pois funciona como barreira natural contra os raios ultravioleta do sol. Buscando imitar o corpo, diversos cosméticos contam com o pigmento em sua composição. Só que isso pesa no bolso do consumidor, uma vez que a produção de melanina sintética é cara. Mas uma equipe da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Araraquara, achou uma via alternativa para obter a substância: retirá-la do fungoAspergillus nidulans. Após oito anos de estudos, o time conseguiu alterar o micro-organismo geneticamente e elevar em seis vezes a fabricação de melanina. “Agora vamos isolá-la dos outros pigmentos produzidos pelo fungo para testar nas formulações”, diz Sandra Sponchiado, bióloga e coordenadora do estudo. Cosméticos sustentáveis e baratos podem surgir daí. +Leia Também: Queimadura solar é coisa séria! 

Conheça condições atreladas ao pigmento.

Pesquisa brasileira otimizou em seis vezes a produção de melanina por meio de um fungo

Ingrediente mais natural e barato para a pele

publicado em Veja saúde

%d blogueiros gostam disto: