Despertar…por Mágica Mistura

“Basta a brisa do mar e um tantinho de céu para fazer, em um espírito disposto a despertar, nascer a vontade de retornar à sua essência.”

✨ Mágica Mistura

imagens do WordPress

Assista a “Enya – The Spirit of Christmas Past” no YouTube

❣️ The Spirit of Christmas Past

Quando as lágrimas estão em seus olhos
When tears are in your eyes

É hora de olhar para dentro
It’s time to look inside

Seu coração pode encontrar outro caminho
Your heart can find another way

Acredite no que eu digo
Believe in what I say

Não jogue esse tempo fora
Don’t throw this time away

Amanhã será dia de natal
Tomorrow will be Christmas Day

Dia de Natal…
Christmas Day…

Então deixe as sombras irem
So let the shadows go

E se afastar como neve
And drift away like snow

Amanhã será dia de natal
Tomorrow will be Christmas Day

Amanhã será dia de natal
Tomorrow will be Christmas Day

Dia de Natal…
Christmas Day…

Então sonhe até a noite,
So dream until the night,

Se torna a luz da manhã
Becomes the morning light

Amanhã será dia de natal
Tomorrow will be Christmas Day

Amanhã será dia de natal
Tomorrow will be Christmas Day

❣️Fonte: Musixmatch

Compositores: Roma Ryan / Eithne Ni Bhraonain / Nicky Ryan

Letra de The Spirit of Christmas Past © Emi Music Publishing Ltd

imagens do Pinterest

Entenda os casos de infecção da Ômicron entre vacinados

Pouco depois que a variante Ômicron foi identificada, tivemos a confirmação dos primeiros infectados em nosso país: um casal brasileiro, morador da África do Sul, que veio visitar a família. Após especulações, confirmou-se que tanto o homem como a mulher tinham recebido a vacina contra o coronavírus. Esses não foram os únicos casos de pessoas vacinadas recebendo o diagnóstico positivo da variante.

Nesse contexto, vários boatos começaram a circular nas redes sociais, basicamente com o seguinte tom: “Ué, se quem recebeu a picada foi contaminado, é sinal de que a vacina não funciona”. Um prato cheio para quem difama a imunização com base em informações falsas ou meias-verdades.

Em primeiro lugar, os especialistas frisam que as vacinas não têm a capacidade de zerar o risco de contaminação pelo vírus — e isso vale para qualquer cepa, inclusive aquela original, que serviu como base para o desenvolvimento dos imunizantes. Na verdade, esse raciocínio serve para vacinas em geral, independentemente da enfermidade.

Mas voltando à Ômicron: sabe-se, até o momento, que sua capacidade de transmissão é maior. Há indícios de que ela pode se replicar até 70 vezes mais rápido nas vias aéreas do que a variante Delta. Daí porque é natural ter mais gente infectada.

+ LEIA TAMBÉM: Covid-19: Vacinas ainda funcionam contra a variante Ômicron

Porém, a função primordial das vacinas é evitar que uma possível infecção se transforme em um quadro preocupante que exija hospitalização ou, pior ainda, que evolua para um óbito. E, até o momento, tudo indica que elas continuam valiosas nesse processo.

Isso gerou uma série de boatos e sarcasmo em relação às vacinas. No entanto, a função das doses é evitar casos graves e mortes — o que segue acontecendo

Entenda os casos de infecção da Ômicron entre vacinados

publicado originalmente em Veja saúde

PANC para quem está internado

Cada vez mais falamos sobre as plantas alimentícias não convencionais e a importância de valorizar essas espécies “diferentonas”. E por que não colocá-las no prato de quem está hospitalizado?

Para incentivarem o uso nesse ambiente, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), capitaneados pelas nutricionistas Betzabeth Slater e Weruska Davi Barrios, lançaram o livro digital PANC – Hortaliças Tradicionais e Técnicas Culinárias na Nutrição Hospitalar.

Além de abordar atitudes sustentáveis nesse contexto e trazer perfis e formas de utilização das plantas, o material apresenta uma compilação de receitas com alimentos da nossa biodiversidade — todas testadas na Cozinha de Práticas e Técnicas Culinárias da Faculdade de Saúde Pública da USP.

Para baixar o e-book, clique aqui.

Destaques para o menu

Espécies de PANC que constam na obra:

  • Ora-pro-nóbis
    Conhecida dos mineiros, em geral é consumida depois de cozida. Seu sabor é neutro. Reúne fibras e proteínas de boa qualidade.
  • Major-gomes
    Tem vários apelidos, como beldroega-grande e maria-gorda. O gosto se assemelha ao do espinafre. O ideal é comer após cozida.
  • Bertalha
    Trata-se de uma trepadeira de folhas consideradas delicadas e suculentas. Esbanja substâncias antioxidantes.
  • Folha da batata-doce
    Pode ser usada como hortaliça cozida. O sabor é delicado. Concentra fibras, proteínas, ferro, além das vitaminas C e do complexo B.

Um guia gratuito ensina a usar as plantas alimentícias não convencionais (PANC) dentro de hospitais

PANC para quem está internado

publicado originalmente em Veja saúde

%d blogueiros gostam disto: