Próximo Passo…por Mágica Mistura

“O sol já surgia na linha azulada à sua frente. Ela sentiu um misto de expectativa e alívio, a heterogênea loucura de quem sabe o que quer, mas lá no fundo quer muito mais do que consegue conceber. Em um movimento fluido ela levantou , calmamente caminhou com passos decididos rumo ao horizonte e à campina perfumada , e então, com um bailado de fada, saudou sorridente sua nova vida…”

Mágica Mistura

imagens do Pinterest

Nesta estrada da Estônia, usar cinto de segurança é proibido

A Estônia é um pequeno país báltico próximo à Finlândia e que faz fronteira com a Rússia. Tem 45 mil quilômetros quadrados (o tamanho do estado do Espírito Santo) e 1,3 milhão de habitantes (menos que Porto Alegre).

Ex-república soviética, a Estônia é considerada uma das sociedades mais avançadas digitalmente no mundo. Faz anos que toda a burocracia governamental, por exemplo, é feita pela internet. Não à toa, é de lá que saíram empresas como Skype, a fintech Wise e o app de mobilidade Bolt.

Mas esse não é o assunto deste texto. Dê uma olhada no mapa abaixo:

Com 25 km de extensão, ela é a maior estrada de gelo da Europa. Não, você não leu errado. Saiba como é dirigir sobre o mar congelado.

Nesta estrada da Estônia, usar cinto de segurança é proibido

publicado originalmente em superinteressante

Variante Ômicron tende a substituir a Delta, sugere especialista

Identificada na África do Sul, a nova variante do Sars-CoV-2 batizada de Ômicron foi classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma variante de preocupação no fim de novembro. Dois motivos levaram a isso:

• Aumento expressivo no número de casos da doença no país que a identificou primeiro, indicando uma cepa mais transmissível em comparação com a original;
• Alto número de mutações genéticas, cerca de 50, que podem explicar a grande transmissibilidade do vírus.

Ser mais transmissível não significa, necessariamente, que essa variante gere uma doença mais grave, segundo explica Fernando Spilki, especialista em virologia e coordenador da Rede Corona Ômica, que atua no sequenciamento do genoma de amostras do novo coronavírus no Brasil. Para esse tipo de afirmação, é preciso cautela e tempo.

Confira mais informações sobre a Ômicron em bate-papo com Spilki, que também é responsável pelo Laboratório de Microbiologia Molecular da Universidade FEEVALE, no Rio Grande do Sul.

Quais são as principais características da Ômicron e por que se tornou preocupante?

Do ponto de vista do genoma e da estrutura de proteínas, essa variante reuniu várias mutações que já conhecíamos de outras cepas de preocupação do passado. É como se ela tivesse feito uma seleção de várias alterações genéticas de outras variantes.

Ainda são necessárias mais informações para se ter certeza sobre a severidade da doença provocada pela nova variante

Variante Ômicron tende a substituir a Delta, sugere especialista

publicado originalmente em Veja saúde

Rita Lee sacode a poeira e brilha em 2021 com mostra e single

O ano de 2021 não começou bem para Rita Lee. Conhecida por sua jovialidade e alegria de viver, a cantora foi pega de surpresa com o diagnóstico de um câncer no pulmão. A notícia, no entanto, não a abalou. Aos 73 anos, Rita sacudiu a poeira, enfrentou o tratamento e fez a doença regredir. Agora, ela deixa 2021 como uma das artistas mais produtivas do ano, laureada, inclusive, com o troféu Arcanjo de Cultura, entregue nesta quarta-feira, 8, que premiou a mega-exposição em sua homenagem, em cartaz no Museu da Imagem do Som, em São Paulo. Nos últimos doze meses, além da exposição, Rita lançou também um álbum de remixes de seus principais hits, o novo single Change, além de finalizar seu novo um livro infantil, previsto para ser lançado no início de 2022. Ufa!

Considerada uma das melhores exposições do ano em São Paulo – e olha que a concorrência foi acirrada, com as elogiadíssima mostra sobre Clarice Lispector, no Instituto Moreira Salles, e a retrospectiva de Maria Martins, no Masp -, o evento que celebra Rita Lee ficará em cartaz até até fevereiro do ano que vem. Parte desse sucesso veio dos detalhes minuciosos e da vasta quantidade de material raro disponível. Com direção artística de Guilherme Samora, curadoria do filho João Lee, cenografia de Chico Spinosa e sob a supervisão da própria Rita, a exposição que comemora seus 50 anos de carreira encanta os visitantes com os figurinos originais de diversas fases da vida da cantora (como o da Santa Rita de Sampa e o vestido de noiva). Estão lá ainda documentos, fotografias e manuscritos de músicas pinçados de um baú guardado há décadas pela artista.

A despeito de um tratamento contra o câncer, a cantora lançou uma mega-exposição, música inédita, álbum de remix e prepara novo livro infantil

Rita Lee sacode a poeira e brilha em 2021 com mostra e single

publicado originalmente em Veja

%d blogueiros gostam disto: