Assista a “Ibã Huni Kuin – A Energia da Floresta” no YouTube

🧚‍♂️A Energia da Floresta

A a a eee 

A a a eee

A a a eee


A a a eee

A a a eee

A a a eee


Venho da mata, trago a luz da miração

Nestes encantos nixi pae e kawa

Fazendo a transformação


A a a eee

A a a eee

A a a eee


Venho da mata, dos encantos da jibóia

É da floresta

Somos índio ayahuasca


A a a eee

A a a eee

A a a eee


Ey huni pae mó pae mó

Ey huni pae mó pae mó

Ey huni pae mó pae mó


Eu pedi mãe natureza

Me dê paz me dê firmeza

Para eu poder caminhar


Vou caminhando dentro desta luz divina

A força que nos ensina

Colorindo a miração

Composição: Ibã Huni Kuin

imagens do Pinterest

Faça um esporte e envelheça bem melhor

Um grande elenco de pesquisas já comprovou que a prática de atividade física eleva a qualidade e a expectativa de vida. Mas, em busca dos detalhes biológicos desses benefícios, cientistas da Universidade do Sul da Dinamarca foram olhar o que acontece no interior das células quando praticamos regularmente esportes como futebol e handebol.

E descobriram que o hábito interfere tanto no comprimento dos telômeros — as extremidades dos cromossomos, os pacotes que carregam os genes — quanto na função da mitocôndria, a usina de energia das células. Esse é o primeiro estudo do planeta a investigar esses efeitos, e, para tanto, os experts examinaram 129 mulheres saudáveis que praticavam esportes coletivos.

Voltando à bioquímica das coisas, sabe-se que os telômeros diminuem com o passar do tempo, o que atrapalha a renovação celular e acelera o envelhecimento e a exposição a doenças. Segundo Marie Hagman, uma das autoras do trabalho, as jogadoras de futebol acompanhadas tinham os telômeros 23% mais longos que os do grupo controle.

Em paralelo, a mitocôndria, a bateria da célula, também fica com a capacidade reduzida com o avançar da idade. Telômeros preservados e mitocôndrias carregadas estariam, assim, na base de uma longevidade saudável. Ponto para os esportes!

Estudo aponta que efeitos de modalidades como futebol são visíveis até dentro das células

Faça um esporte e envelheça bem melhor

publicado originalmente em Veja saúde

Durante a Guerra Fria, EUA e URSS concordaram em se unir no caso de um ataque alienígena

Não era sempre que os líderes dos Estados Unidos e da União Soviética se encontravam pessoalmente – mas, quando a reunião rolava, eles faziam questão de deixar o evento marcado nos livros de história.

Foi o que aconteceu na Conferência de Genebra, em novembro de 1985. Ronald Reagan e Mikhail Gorbachev se reuniram na cidade suíça para discutir uma redução da quantidade de armas nucleares portadas por cada país. Gorbachev havia acabado de assumir o posto de líder da União Soviética, após a morte de Konstantin Chernenko em março daquele ano. Até então, ele nunca havia encontrado o presidente dos EUA pessoalmente.

Em determinado momento, entre as negociações militares, os dois líderes saíram para dar uma volta – sem a presença de jornalistas, fotógrafos ou diplomatas. As únicas pessoas presentes durante a conversa particular ali eram os intérpretes pessoais dos presidentes.

A conversa entre Ronald Reagan e Mikhail Gorbachev ocorreu durante a Conferência de Genebra, em 1985 – e pode ter sido crucial para formar uma amizade entre eles.

Durante a Guerra Fria, EUA e URSS concordaram em se unir no caso de um ataque alienígena

publicado originalmente em superinteressante

%d blogueiros gostam disto: