A Maldição do Farol… Não esperem a noite chegar (parte um)

Ter uns dias de folga no interior é o sonho de muitas pessoas. O silêncio, a paz e todo encanto que vêm junto, fazem com que as férias sejam aguardadas com ansiedade. Não é diferente com Jorge e Estela, eles estão juntos há oito anos e todo mês de abril comemoraram o aniversário dela viajando para algum lugar de turismo ecológico. Nesse ano, o local escolhido fica às margens de uma plácida lagoa, onde a vida selvagem ainda prolifera. Esse tempo de solidão e introspecção é aguardado há tempos por eles.
Desta vez decidiram acampar os primeiros dias para viver intensamente o início do isolamento… depois de algumas horas de estrada, Jorge agora se ocupa em montar o acampamento, enquanto Estela aproveita para revisar a bagagem. O tempo parece firme, a noite será agradável. Mais tarde, com certeza a fogueira e a paisagem noturna darão as boas vindas aos dois, tudo como deve ser…
Durante a noite, Jorge acordou, e como não conseguiu voltar ao sono, foi dar uma olhada na praia. Ao longe, ele julgou ver algum movimento, mas logo descartou a atenção. Com certeza um animal noturno, o vento, ou um fantasma… Jorge ri da terceira alternativa, isso que é imaginação fértil.
O sol mal nasceu e Estela já havia preparado o café, não via a hora de dar uma caminhada e conhecer melhor o lugar. Jorge ainda dorme, dorme e sonha…com um lugar movimentado, com gente entrando e saindo, uma construção alta e branca, mas que ele não consegue definir onde é. Ele reconhece alguém, mas não sabe quem. Interessante que parece familiar, ou um lugar que precisa conhecer… alguém toca seu rosto, está frio…Ele senta assustado. É Estela, chamando-o para o café, ela quer sair logo, e ele é um dorminhoco. A manhã está gloriosa. Pássaros brancos em profusão dão rasantes por toda parte, as ondas na água limpa, fazem um ruído melódico e a luz refletida na lagoa se traduz em um show particular. Recostada na areia, Estela pensa em uma maneira de dizer para Jorge que não quer continuar com o relacionamento. Não, ela não têm outra pessoa, apenas quer seguir sozinha, mas não sabe como contar isso a ele. Durante esses dias, em algum momento, surgirá a oportunidade…

continua…

imagens do Pinterest

4 respostas para “A Maldição do Farol… Não esperem a noite chegar (parte um)”

✨🌻