O que (não) esperar do Optimus, o robô humanoide anunciado pela Tesla

Na última quinta-feira (19), a Tesla realizou seu anual circuito de palestras para recrutar talentos e apresentar as novas tecnologias da marca. Este ano, o tema do evento foi Dia da Inteligência Artificial. Elon Musk, CEO da empresa, aproveitou a conferência para anunciar o Tesla Bot, também conhecido como Optimus: um robô humanoide idealizado pela montadora.

De acordo com o bilionário, o robô serviria como um auxiliar para os humanos. Ele poderia substituir uma pessoa em tarefas perigosas, repetitivas ou simplesmente entediantes, como fazer compras no mercado. O Optimus seria equipado com inteligência artificial, sendo capaz de responder a comandos de voz de seus proprietários.

O robô deveria auxiliar os humanos em atividades perigosas, repetitivas e entediantes. Mas ele ainda não possui um protótipo – e a proposta dificilmente sairá do papel em breve. Entenda.

O que (não) esperar do Optimus, o robô humanoide anunciado pela Tesla

publicado originalmente em superinteressante

Pena…

Uma pena a vida passar em vão

Nascer e morrer sem deixar saudades

Não motivar ninguém no caminho

Não sorrir para o desconhecido

Com receio de parecer ridículo,

Ser estático e não acompanhar o ritmo …

É uma pena não se maravilhar

Com o azul do oceano,o vôo da gaivota

Com a pureza do riso,a alegria de outrem

Não amar ser humano, teimar e sofrer

Tudo isso é uma pena

A vida é preciosa demais, é boa demais

Quero mais é processar traumas

Resolver dilemas,galgar obstáculos

Fazer essa jornada fantástica

Valer muito a pena!

imagens do Pinterest

Brasil perde 15% de superfície de água desde o começo dos anos 1990

Tendência de redução da superfície de água é observada em 8 das 12 regiões hidrográficas e em todos os biomas do Brasil. No Mato Grosso do Sul, a perda foi de 57% da superfície de água
O Brasil está secando: esta é a conclusão obtida pela análise de imagens de satélite de todo o território nacional entre 1985 e 2020 feita pela equipe do MapBiomas. Os dados, que ficam disponíveis a todos os interessados a partir desta segunda (23/08) no site https://agua.mapbiomas.org/indicam uma clara tendência de perda de superfície de água em 8 das 12 regiões hidrográficas, em todos os biomas do País.

A superfície coberta por água do Brasil em 2020 era de 16,6 milhões de hectares, uma área equivalente ao estado do Acre ou quase 4 vezes o estado do Rio de Janeiro. Desde 1991, quando chegou a 19,7 milhões de hectares, houve uma redução de 15,7% da superfície de água no país. A perda de 3,1 milhões de hectares em 30 anos equivale a mais de uma vez e meia a superfície de água de toda região nordeste em 2020.

Tendência de redução da superfície de água é observada em 8 das 12 regiões hidrográficas e em todos os biomas do Brasil. No Mato Grosso do Sul, a perda foi de 57% da superfície de água O Brasil está secando: esta é a conclusão obtida pela análise de imagens de satélite de todo o território […]

Brasil perde 15% de superfície de água desde o começo dos anos 1990

publicado originalmente em blog do pedlowski

Assista a “7 DE SETEMBRO: O BRASIL VAI PARAR” no YouTube

Sério,eu fico pensando se não tem nada mais relevante neste momento do que ir pra rua apoiar atos anti constitucionais ,pedir voto impresso e etc.

Realmente,ou são burros,ou mau caráter, é duro dizer,mas é o que aparenta…

Vamos acompanhar o Meteoro Brasil nesse vídeo…

imagens da internet