O genocídio colonial na Amazônia pode ser medido?

 Foto: Darrell Posey / Archive Suchanek

Quantas pessoas viviam nas Américas antes da chegada de Colombo? E quantos deles na Amazônia? E em que medida a colonização europeia levou ao genocídio, ou seja, ao despovoamento desta maior região de floresta tropical? Essas são duas questões na ciência histórica que foram altamente controversas por décadas. Dependendo da abordagem da pesquisa, as estimativas da população pré-colombiana da região amazônica variam de 500.000 a 20 milhões de pessoas. De acordo com um estudo publicado em 2019 (“Quaternary Science Reviews”, vol. 207, p. 13), a colonização da América do Norte e do Sul pelos europeus nos séculos 15 e 16 levou a um genocídio massivo com um declínio populacional estimado em 90 para 95%. 

[…]

O genocídio colonial na Amazônia pode ser medido?

publicado originalmente em blog do pedlowski

Assista a “Chico Buarque – Construção” no YouTube

Construção…

Amou daquela vez como se fosse a última
Beijou sua mulher como se fosse a última
E cada filho seu como se fosse o único
E atravessou a rua com seu passo tímido

Subiu a construção como se fosse máquina
Ergueu no patamar quatro paredes sólidas
Tijolo com tijolo num desenho mágico
Seus olhos embotados de cimento e lágrima

Sentou pra descansar como se fosse sábado
Comeu feijão com arroz como se fosse um príncipe
Bebeu e soluçou como se fosse um náufrago
Dançou e gargalhou como se ouvisse música

E tropeçou no céu como se fosse um bêbado
E flutuou no ar como se fosse um pássaro
E se acabou no chão feito um pacote flácido
Agonizou no meio do passeio público
Morreu na contramão atrapalhando o tráfego

Amou daquela vez como se fosse o último
Beijou sua mulher como se fosse a única
E cada filho seu como se fosse o pródigo
E atravessou a rua com seu passo bêbado

Subiu a construção como se fosse sólido
Ergueu no patamar quatro paredes mágicas
Tijolo com tijolo num desenho lógico
Seus olhos embotados de cimento e tráfego

Sentou pra descansar como se fosse um príncipe
Comeu feijão com arroz como se fosse o máximo
Bebeu e soluçou como se fosse máquina
Dançou e gargalhou como se fosse o próximo

E tropeçou no céu como se ouvisse música
E flutuou no ar como se fosse sábado
E se acabou no chão feito um pacote tímido
Agonizou no meio do passeio náufrago
Morreu na contramão atrapalhando o público

Amou daquela vez como se fosse máquina
Beijou sua mulher como se fosse lógico
Ergueu no patamar quatro paredes flácidas
Sentou pra descansar como se fosse um pássaro
E flutuou no ar como se fosse um príncipe
E se acabou no chão feito um pacote bêbado
Morreu na contramão atrapalhando o sábado

Por esse pão pra comer, por esse chão pra dormir
A certidão pra nascer e a concessão pra sorrir
Por me deixar respirar, por me deixar existir

Deus lhe pague

Pela cachaça de graça que a gente tem que engolir
Pela fumaça e desgraça que a gente tem que tossir
Pelos andaimes pingentes que a gente tem que cair

Deus lhe pague

Pela mulher carpideira pra nos louvar e cuspir
E pelas moscas bicheiras a nos beijar e cobrir
E pela paz derradeira que enfim vai nos redimir

Deus lhe pague

✨Fonte: Musixmatch

Compositor: Chico Buarque

imagens da internet

Encanto, nova animação da Disney, estreia em novembro. Veja o trailer

Na casa da família Madrigal, uma construção escondida nas montanhas da Colômbia, batizada de Encanto, todos têm o dom da magia. Menos a jovem Mirabel. Em meio a tudo isso, a adolescente de 15 anos precisa encontrar o próprio lugar no clã.

História ambientada na Colômbia mostra saga de “ovelha negra” de uma família mágica e conta com trilha original de Lin-Manuel Miranda

Encanto, nova animação da Disney, estreia em novembro. Veja o trailer

publicado originalmente em Veja

Assista a “ADVOGADO DA FAMÍLIA BOLSONARO AMEAÇA JORNALISTA” no YouTube

A “família” sempre em destaque…e os comparsas sempre armando para encobrir os podres deles,agora o “advogado” ameaça até jornalista… estão tremendo na base.

Os bolsonaristas continuam naquela de ” bandido bom é bandido morto” ?! Bom saber …😉

Meteoro Brasil!

imagens da internet

UOL Notícias: Olavo veio na 1º classe, jantou e não teve mal súbito, afirmam passageiros

UOL Notícias: Olavo veio na 1º classe, jantou e não teve mal súbito, afirmam passageiros.

Passageiros do voo American Airlines 951 que pousou na manhã de ontem em São Paulo vindo de Nova York e trazendo o escritor Olavo de Carvalho afirmam que, ao contrário do que informou o Instituto do Coração (InCor), o guru da família Bolsonaro não sofreu mal súbito na viagem. Ontem, o InCor distribuiu comunicado dizendo que Olavo havia dado entrada na sua unidade de emergência “em função de mal-estar súbito ocorrido durante o voo”.

Olavo de Carvalho viajou na primeira classe acompanhado da mulher, Roxane, e de um médico brasileiro, que ocupou um assento na classe executiva. Segundo relatos de passageiros, o escritor e filósofo embarcou em uma cadeira de rodas vestindo camisola hospitalar. Jantou uma massa (apimentada demais, conforme reclamou), tomou Coca-Cola diet e dormiu durante todo o voo. Desembarcou sem incidentes junto com os outros passageiros às 8h45 de ontem, no aeroporto de Guarulhos.

https://noticias.uol.com.br/colunas/thais-oyama/2021/07/09/olavo-veio-na-1-classe-jantou-e-nao-teve-mal-subito-afirmam-passageiros.htm