Assista a “Maria Bethânia – Eu Não Existo Sem Você” no YouTube

Eu não existo sem você ❤️

Eu sei e você sabe
Já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo
Levará você de mim

Eu sei e você sabe
Que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste

Por isso, meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos
Me encaminham prá voce

Assim como o oceano
Só e belo com o luar
Assim como a canção
Só tem razão se se cantar

Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é grande se sofrer

Assim como viver
Sem ter amor não é viver
Não há você sem mim
E eu não existo sem você

Não há você sem mim
E eu não existo sem você

🌹Fonte: Musixmatch

Compositores: Vinicius De Moraes / Antonio Carlos Jobim

Letra de Eu não existo sem você © Bendig Music Corp

imagens do Pinterest

Fósseis de 540 milhões de anos em Minas Gerais registram início da vida complexa

Pesquisadores do Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) encontraram em Minas Gerais fósseis do período Pré-Cambriano, com mais de 540 milhões de anos. A evidências, que consiste em um conjunto de impressões de poucos centímetros em rochas calcárias, pertencem a alguns dos primeiros organismos macroscópicos complexos e com simetria bilateral que habitaram o planeta Terra. 

Os vestígios – que apresentam simetria bilateral, como nós e a maioria dos animais – pertencem a um dos primeiros organismos macroscópicos a habitar a Terra.

Fósseis de 540 milhões de anos em Minas Gerais registram início da vida complexa

publicado originalmente em superinteressante

Orgulho LGBT+: filmes, séries e exposições para discutir o tema em casa

O dia do orgulho LGBTQIA+ é comemorado nesta segunda (28). A data marca os 51 anos da revolta de Stonewall, bar em Nova York que se tornou um símbolo da luta de gays e travestis contra investidas violentas da polícia local.

De Ru Paul’s Drag Race a exposição virtual de artistas trans, diversos conteúdos exaltam a produção LGBTQIA+

Orgulho LGBT+: filmes, séries e exposições para discutir o tema em casa

publicado originalmente em Veja

Descoberto novo hominídio: Homo longi, o “homem-dragão”

A evolução humana não tem nada a ver com a imagem clichê da escadinha: um chimpanzé se tornando um Homo sapiens por meio de passos graduais e sucessivos, que levam diretamente do ponto A ao ponto B.

Na verdade, a evolução biológica de qualquer espécie se assemelha ao crescimento de mais um galho em uma árvore já existente. E uma ótima ilustração disso é que houve dezenas de espécies do gênero Homo antes do Homo sapiens

Crânio de 146 mil anos encontrado em 1933 acaba de ganhar uma nova análise – que o coloca, junto de neandertais e denisovanos, como um dos mais recentes membros do gênero Homo a coexistir com o sapiens.

Descoberto novo hominídio: Homo longi, o “homem-dragão”

publicado originalmente em superinteressante