Pedra de Calcutá…por Mario Quintana

“Hoje me acordei pensando em uma pedra numa rua de Calcutá. Numa determinada pedra numa rua de Calcutá. Solta. Sozinha. Quem repara nela? Só eu, que nunca fui lá. Só eu, deste lado do mundo, te mando agora esse pensamento… Minha pedra de Calcutá!”

✨🌻Mario Quintana

imagens do WordPress

« O Amor pelas Mercadorias – o Valor que os *brancos dão ao Ouro que tanto desejam »

Publicado originalmente em Barbara Crane Navarro: foto: Yanomami: transformação xamânica – Barbara Crane Navarro

«?Hoje, não existem muitos grandes xamãs restantes em nossa floresta. A fumaça dourada das epidemias a esvaziou quase completamente. Nossos pais e avós não confiavam nos brancos e sempre temeram seus vapores epidêmicos. Não sabiam que tinham vindo marcar os limites…

« O Amor pelas Mercadorias – o Valor que os *brancos dão ao Ouro que tanto desejam »
%d blogueiros gostam disto: