O que os cariocas podem fazer sobre as mudanças climáticas?

No Dia da Terra, comemorado nesta quinta (22/04), listamos 22 iniciativas que podem ser adotadas para atenuar os efeitos das mudanças climáticas.

Ainda que as cidades ocupem apenas 3% da área do Planeta Terra, elas concentram mais da metade da população mundial. Dados da Organização das Nações Unidas mostram que 55% das pessoas vivem em áreas urbanas e a expectativa é que esse número aumente para 70% até a metade do século. “É por isso que os grandes centros são uma força positiva e crescente no cenário global, estando na linha de frente da crise climática”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, em um encontro virtual realizado em 16 de abril pelo Grupo C40, que conecta noventa líderes das maiores cidades do mundo – incluindo o Rio de Janeiro.

O que os cariocas podem fazer sobre as mudanças climáticas?

publicado originalmente em Veja Rio

Reluzir ✨✨

Há dias em que preciso

Necessito de um clarão

De uma faísca

Para acender minha luz

Preciso que alguém me olhe

Me diga…que tudo está bem

Ou que um dia ficará…

Noutros dias, resplandeço

Exuberante de esperança

Renovada nos brilhos da fé

Plenamente crente…

Que o futuro é acolhedor

Que somos capazes de prosseguir

Sobreviver e transpor os limites

Felizes por sermos capazes

De resistir e existir…

Acho que é por aí

Sendo iluminados, iluminando

Cumprindo a trajetória

Caminhando…🧚✨

imagens do WordPress

Fruta feia não é sinônimo de ruim

Já ouviu que as aparências enganam? Pois é hora de o ditado ser levado à feira…pesquisadores suecos e dinamarqueses pediram a 130 pessoas que avaliassem várias imagens de maçãs. Obviamente, as com deformidades ficaram por último na ordem de preferência de consumo. E, mesmo após provarem uma versão perfeita, o gosto foi considerado horrível — só porque tinham acabado de ver a foto de uma maçã feia.

Fruta feia não é sinônimo de ruim

publicado originalmente em Veja saúde

Assista a “Engenheiros do Hawaii – Dom Quixote (Acustico MTV)” no YouTube

Dom Quixote 🦄

Muito prazer, meu nome é otário
Vindo de outros tempos, mas sempre no horário
Peixe fora d’água, borboletas no aquário
Muito prazer, meu nome é otário
Na ponta dos cascos e fora do páreo
Puro sangue, puxando carroça

Um prazer cada vez mais raro
Aerodinâmica num tanque de guerra
Vaidades que a terra um dia há de comer
Ás de Espadas fora do baralho
Grandes negócios, pequeno empresário
Muito prazer, me chamam de otário

Por amor às causas perdidas
Tudo bem, até pode ser
Que os dragões sejam moinhos de vento
Tudo bem, seja o que for
Seja por amor às causas perdidas
Por amor às causas perdidas

Tudo bem, até pode ser
Que os dragões sejam moinhos de vento
Muito prazer, ao seu dispor
Se for por amor às causas perdidas
Por amor às causas perdidas

🦄Fonte: LyricFind

Compositores: Paulo Galvao / Humberto Gessinger

Letra de Dom Quixote © Ubc

imagens do Pinterest

%d blogueiros gostam disto: