O lago…por Fernando Pessoa

“Contemplo o lago mudo
que a brisa estremece
Não sei se penso em tudo
ou se o tudo me esquece

O lago nada me diz,
não sinto a brisa mexê-lo
Não sei se sou feliz
nem se desejo sê-lo

Trêmulos rincos risonhos
na água adormecida
porque fiz eu dos sonhos
a minha única vida?”

Fernando Pessoa

imagens do WordPress

Assista a “Maria Bethânia – Cálice” no YouTube

💚💛💚 Cálice

Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue

Pai, afasta de mim esse cálice, pai
Afasta de mim esse cálice, pai
Afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue

Como beber dessa bebida amarga
Tragar a dor, engolir a labuta
Mesmo calada a boca, resta o peito
Silêncio na cidade não se escuta

De que me vale ser filho da santa
Melhor seria ser filho da outra
Outra realidade menos morta
Tanta mentira, tanta força bruta

Pai (Pai)
Afasta de mim esse cálice (Pai)
Afasta de mim esse cálice (Pai)
Afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue

Como é difícil acordar calado
Se na calada da noite eu me dano
Quero lançar um grito desumano
Que é uma maneira de ser escutado

Esse silêncio todo me atordoa
Atordoado eu permaneço atento
Na arquibancada pra a qualquer momento
Ver emergir o monstro da lagoa

Pai (Pai)
Afasta de mim esse cálice (Pai)
Afasta de mim esse cálice (Pai)
Afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue

De muito gorda a porca já não anda (Cálice)
De muito usada a faca já não corta
Como é difícil, pai, abrir a porta (Cálice)
Essa palavra presa na garganta

Esse pileque homérico no mundo
De que adianta ter boa vontade
Mesmo calado o peito, resta a cuca
Dos bêbados do centro da cidade

Pai (Pai)
Afasta de mim esse cálice (Pai)
Afasta de mim esse cálice (Pai)
Afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue

Talvez o mundo não seja pequeno (Cálice)
Nem seja a vida um fato consumado (Cálice)
Quero inventar o meu próprio pecado (Cálice)
Quero morrer do meu próprio veneno (Pai, cálice)

Quero perder de vez tua cabeça (Cálice)
Minha cabeça perder teu juízo (Cálice)
Quero cheirar fumaça de óleo diesel (Cálice)
Me embriagar até que alguém me esqueça (Cálice)

💛💚Fonte: Musixmatch

Compositores: Gilberto Gil / Chico Buarque

Letra de Cálice © Preta Music, Inc., Cara Nova Ed. Musical Ltda.

imagens: internet

ps: Não vamos nos calar!

Aprendiz ✨🌻

Viemos aprender

Isso é fato

É a vida, são as vidas

Todas elas…

Aprendizado contínuo

Fluxo de experiências

Benção do conhecimento

Bom é se soltar, experimentar

Gostar,ou não

Doendo ou não

Sorrindo,ou não

Ganhando ou perdendo

Vivendo…

Mas humanos somos,

Reclamões incorrigíveis

Falo por mim…

A vida neste plano

É tão sublime, tão única

Tão importante, tão maravilhosa

Pena os percalços nos fazerem parar

Quando deveriam nos alavancar

Mas o espírito é imenso

A essência é sublime …

Nossa origem cósmica,

Pode sim,nos levantar

Comece acreditando em si mesmo

Colocando a fé para funcionar

E o melhor aprendiz se tornará…

Vou usar essa receita

Estou precisando também

No mais, é viver

Experimentar

E tentar, sempre

Cada dia melhorar …

Feliz aprendizado ✨✨✨✨

imagens do WordPress

Esvoaçante 🌼

Folhas ao vento

Cortinas dançando frenéticas

Aqui e ali uma pena no turbilhão

Segura a saia,a toalha,a sacola

Lá passou outra rajada

As árvores quase tocaram o chão

A lagoa virou mar

Revolta de tantas ondas

Hum, já comentei sobre o vento?

Desculpem,volta e meia falarei

Direito inclusive

A uma pequena tempestade

Redemoinho vindo,

Areia fininha…ai,ai, ai

O vento refresca,areja

Leva as sementes, espalha idéias

Outono e inverno…

Prometa Mãe Natureza,

Sei que irás cumprir

Promete,vai…

Vem mais vento por aí

No aguardo…🌬️

ambas imagens: Lagoa do Peixe Tavares RS Brasil